Esporte

De olho nos Jogos Paralímpicos, Jady Malavazzi visita Mackenzie

Atleta esteve no campus Higienópolis e segue focada na preparação para Tóquio

20.01.202117h28 Comunicação - Marketing Mackenzie

Compartilhe nas Redes Sociais

Depois de uma grave lesão, a atleta de handbike, Jady Malavazzi, patrocinada pelo Instituto Presbiteriano Mackenzie (IPM), voltou a treinar e mantém o foco na preparação para os Jogos Paralímpicos 2021, que serão realizados em Tóquio, no Japão. Enquanto segue os treinamentos, adaptados para o distanciamento social, por conta da pandemia de covid-19, ela visitou o campus Higienópolis, na última terça-feira, 19 de janeiro, para uma conversa com a diretoria do Mackenzie. 

“O Mackenzie sempre teve o esporte em seu DNA e patrocinar atletas paralímpicos é uma tradição de longa data. A Jady tem representado muito bem o Mackenzie, com sua vida, com seu caráter e sua postura profissional e cidadã”, afirmou o presidente do IPM, José Inácio Ramos. No encontro, a atleta conversou com membros da diretoria da Instituição e foi feita uma oração pela vida da esportista. 

“Gostaria de agradecer ao Mackenzie que, mesmo nesse momento difícil, de muita incerteza, permaneceu com os atletas. Querendo ou não, essa insegurança nos afeta, mas o Mackenzie é um apoiador que eu tenho muito orgulho”, disse a ciclista, após a conversa.

No começo de 2019, Jady Malavazzi ficou distante de sua bike após ser constatada uma ferida na região de glúteo e quadril da atleta, muito comum em atletas e pessoas com lesão medular. Ela ficou alguns meses sem treinar, mas no final do mesmo ano, conseguiu participar do Campeonato Mundial, disputado na Holanda. Então, o foco passou a ser os Jogos Paralímpicos de 2020, que foram adiados por conta da pandemia de covid-19.

O adiamento deu uma nova chance para que a ciclista participe de sua segunda edição de Paralimpíada. “Como eu venho de uma recuperação de lesão, meu foco acabou sendo a minha plena recuperação. Minha maior motivação é estar bem e com o foco em Tóquio”, afirmou a atleta, que aguarda a convocação do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB).

De volta aos treinos desde setembro do ano passado, Jady tem dedicado a maior parte do seu tempo aos treinos de casa, com musculação e um aparelho que permite a ela simular os circuitos usando sua própria bike, porém sem sair de seu lar. A situação sanitária não impôs maiores desafios para a ciclista que, antes mesmo do período pandêmico, já realizava alguns treinamentos em casa. 

Por conta da pandemia de covid-19 ainda persistir, a indefinição da realização dos jogos em Tóquio não afeta a motivação da atleta. “Se vai ter ou não, eu não sei, mas a gente precisa estar preparado. A situação não está fácil para nenhum atleta, no entanto, quando for para acontecer, precisamos estar prontos”, declarou. 

Antes dos Jogos Paralímpicos, Jady Malavazzi deve participar de quatro competições, todas elas internacionais e fora do país. “Estou trabalhando para alcançar o ritmo que eu estava antes da minha lesão. Espero conseguir chegar ao pódio, que é o sonho de toda atleta”, afirmou.