Centro de Rádio Astronomia e Astrofísica Mackenzie

CRAAM

Acervo Instrumental

Ionosfera

A ionossonda é uma espécie de radar vertical que emite radiação na faixa de 1 a 20 MHz e que se reflete na ionosfera. A análise dos sinais refletidos fornece o levantamento do perfil de densidade eletrônica da ionosfera em função da freqüência de sondagem. A ionossonda utilizada é uma "Canadian Advanced Digital Ionosonde" (CADI). Ela trabalha simultaneamente em dois diferentes modos o primeiro transmite seis frequências diferentes (3, 4, 5, 6, 7, 8 MHz) a cada 200 segundos e o segundo transmite 80 frequências a cada 300 segundos (varrendo de 1 a 20 MHz em uma escala logarítmica) [Macdougall et al. 1995]. O monitoramento da ionosfera na EACF com a ionossonda teve início em 2009 na EACF.

 

Os objetivos principais do monitoramento continuo do Circuito Elétrico Atmosférico Global (CEAG) são: (i) obtenção de curvas de Carnegie e evolução em função da estação do ano, do ciclo de atividade solar, da presença de distúrbios solares e geomagnéticos; (ii) relação com atividade sísmica na costa pacífica do Peru.

A rede AFINSA (Atmospheric Electric Field Network in South America) conta hoje com 8 sensores instalados no Brasil, Argentina e Peru. Desta forma existem medidas de monitoramento continuo em diferentes locais na América do Sul. As estações já existentes são: CAS (2 sensores CAS e SAV em El Leoncito, San Juan, Argentina), PLO (1 sensor Punta Lobos, Lima, Peru), ICA (1 sensor Ica, Peru), HYO (1 sensor Huancayo, Peru), CGR (1 sensor Campina Grande, Paraíba, Brasil), ROR (1 sensor Roraima, Brasil), e MACK (1 sensor São Paulo, Brasil). Novas estações estarão operacionais em 2018.

Cada sensor consiste em um moinho de campo elétrico (EFM) produzido comercialmente (Boltek Corporation EFM100-1000120- 050205). O rango de sensibilidade é de ± 20 kV / m e pode ser aumentado em até 40 kV / m. O tempo de resposta de cada sensor é de 0,1 s. O princípio básico do funcionamento do EFM está nas leis fundamentais do eletromagnetismo. Quando uma placa condutora é exposta a um campo elétrico, uma carga é induzida proporcional à intensidade do campo elétrico e à área da placa. O EFM produz campos elétricos alternados usando uma série de eletrodos e rotor movido pelo motor.

A rede é operada pelo CRAAM em colaboração com outras instituições: CASLEO (Argentina), ICATE (Argentina), CONIDA (Peru). Uma das nossas primeiras tarefas será fornecer o acesso de dados AFINSA sob a forma de medias mensais do AEF de tempo bom.

 

 

 

São sistemas que detectam a ruído cósmico na faixa de 20 a 30 MHz, cuja fonte mais intensa é o centro galáctico. Esta radiação ao atravessar a ionosfera pode sofrer absorções, que ocorrem principalmente quando o Sol se torna ativo devido ao aumento de radiação e chegada de partículas de alta energia. Portanto, pode ser utilizado para monitorar o estado da ionosfera. O monitoramento da ionosfera com os riômetros teve início em 2009 na EACF.