Thái à esquerda, sobre o palco, conversa com auditório cheio, à direita.
Atualidades

Não olhe para o que perdeu, mas ao que ainda possui

Abertura oficial da XVIII Semana do CCSA traz empreendedor vietnamita fundador da Goóc Eco Sandal

08.05.201912h55 Comunicação - Marketing Mackenzie

Compartilhe nas Redes Sociais

Sob os olhares de um auditório Ruy Barbosa cheio, a XVIII Semana do CCSA (Centro de Ciências Sociais e Aplicadas) teve sua abertura oficial na noite de 06 de maio com a presença de autoridades mackenzistas, alunos de diversos cursos desta e de outras unidades acadêmicas da Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM) e um palestrante empreendedor e motivador, o vietnamita Thái Quang Nghiã, fundador da Goóc Eco Sandal, que falou da superação a cada dia.

Já em sua 18ª edição, a Semana do CCSA traz palestras, oficinas profissionalizantes e ocorre concomitantemente à Feira de Recrutamento, espaço dentro da Universidade no qual diversas empresas apresentam suas organizações e fazem processos seletivos com os alunos. Benedito Guimarães Aguiar Neto, reitor da UPM, afirma que as Semanas temáticas de cada unidade acadêmica são o conjunto de eventos mais importantes de toda Universidade, “pois são academicamente focadas e permitem um compartilhar de experiências entre nossos professores de várias áreas, nossos alunos e também com os profissionais do mercado”.

Aguiar Neto ressalta que estas são oportunidades muito ricas para agregar valor à formação dos nossos alunos, “além do incentivo ao protagonismo estudantil, em especial com a Feira de Recrutamento, já em sua 32ª edição, que é uma ação empreendedora dos próprios alunos da Empresa Junior Mackenzie Consultoria (EJMC), e que permite contato mais próximo com as empresas para que elas exponham suas estruturas e recrutem profissionais de qualidade. Esta é a maior feira do país organizada por alunos com esse propósito”, completa o reitor.

Adilson Aderito da Silva, diretor do CCSA, pontua que a aproximação que a Semana proporciona entre alunos e mercado é ótima, em especial por trazer uma experiência diferenciada e complementar aquela vista em sala de aula. “Falamos muito, academicamente, da necessidade de se inovar e de empreender e, no contato direto com os profissionais do mercado, os alunos podem ver isso na prática, encurtando essa distância com a teoria. Os estudantes também se projetam nesses líderes, gestores, empreendedores. Aprendendo com alguém de muita experiência, eles podem evitar erros primários e ver novas abordagens”, enfatiza o diretor.

Já a professora Jamille Barbosa Cavalcanti Pereira, coordenadora da Semana do CCSA junto a EJMC, destaca que essa aproximação de academia e mercado é uma oportunidade para tratar de tendências e gestão dentro de um contexto econômico e social, “permitindo um diálogo sobre as situações novas do país e uma visão mais crítica da realidade em que se insere o aluno. Assim, é possível compreender melhor as demandas de mercado e mostrar que se deve ter uma postura mais ativa nesse contexto em que estão vivendo”.

Para ela, a cada palestra assistida, os alunos absorvem novos modelos de negócio e também de inspiração. “A Semana acaba reforçando nas apresentações o que os professores falam em sala. É um momento de ganho muito grande para todos, Universidade, professores, alunos e profissionais do mercado, pelo contato mais próximo e direto com as novas gerações de profissionais”, finaliza ela.

Superação a cada dia

Thái é um vietnamita que deixou seu país quando tinha cerca de 20 anos e veio para o Brasil em um pequeno barco junto a outros refugiados do comunismo que se instaurava na região. Não falava nada de português, mas conhecia o francês, além do vietnamita. Sua primeira atitude ao chegar ao país foi procurar um dicionário português-vietnamita para poder se comunicar e descobriu que não havia tal publicação. Sem alternativas, comprou um dicionário francês-português e passou a traduzir ele mesmo as palavras do vietnamita para o francês e a seguir para o português.

O hoje empreendedor de sucesso já foi empregado, vendedor ambulante e teve de batalhar sozinho para se erguer do zero diversas vezes, uma delas, inclusive, ocorreu após já estar em mares tranquilos, em 2012, quando sua fábrica sofreu um terrível incêndio.

Mas qual é o motivo pelo qual esse homem não se abala perante as dificuldades e consegue se recuperar de qualquer queda? “Eu não olho para aquilo que perco, olho o que me restou para seguir em frente”, diz Thái, que é também mackenzista. “Estou emocionado em dar esta palestra nesta noite e agradeço a Deus por isso, pois 17 anos antes eu estava sentado na plateia como um aluno e me inspirando com quem conversava com a gente”.

Segundo ele, nada melhor do que aproveitar este período universitário, de efervescência de ideias, energia e aprendizado. “As maiores empresas começam na universidade, nas salas de aula. A faculdade nos ensina o foco, a prioridade. Aproveite a fonte da qual você está bebendo agora. Especialmente no Mackenzie”, incentiva.

Em um papo franco e aberto, Thái elenca os elementos que fazem uma carreira de sucesso em qualquer que seja a área que se deseja seguir. “É preciso estudar, respeitar prazos, aprender com seus erros e ver tudo como oportunidade e não com um olhar de desespero. Pense diferente. Mude sua postura. Pare de culpar os outros. Pergunte-se sempre, o que eu posso fazer para mudar essa situação?”, sugere.

E como se superar a cada dia, afinal? Para Thái, o mais importante na vida não é o que acontece com a gente, mas sim o que fazemos com o que nos acontece. “Assuma a responsabilidade, se você perde ou fracassa uma vez você desiste? Não! Quem decide sua vida e como você se posiciona na sua dificuldade é você. A dificuldade faz parte. Lembre-se: a gente propõe e Deus dispõe”, finaliza ele.

Além das autoridades já citadas, estiveram presentes na mesa de abertura da XVIII Semana do CCSA: Natacha Bertoia, coordenadora de Cursos de Educação Continuada da UPM; reverendo Gildásio Jesus Barbosa dos Reis, capelão universitário; Ricardo Alves de Souza, coordenador do curso de Administração; Flavio Roberto Mantovani, coordenador do curso de Ciências Contábeis; Eraldo Genin Fiore, coordenador do curso de Ciências Econômicas; Levy Sales, diretor-presidente da EJMC; e o diretor político do diretório acadêmico Eugênio Gudin, Gabriel Karasek.

A apresentação do palestrante da noite foi feita pelo professor do CCSA, Marco Aurélio Morsch.