Universidade

Mackenzie tem menor índice de abandono universitário no país

Instituição tem apenas 9,09% de taxa de evasão entre as não públicas

05.07.201916h05 Comunicação - Marketing Mackenzie

Compartilhe nas Redes Sociais

A Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM) é a instituição de Ensino Superior particular com menor índice de abandono no Brasil. Segundo dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), levantados pela Quero Bolsa, a cada 100 estudantes que ingressam no Mackenzie, apenas nove saem sem finalizar o curso. 

De acordo com a Quero Bolsa, plataforma de inclusão de estudantes ao ensino superior, a taxa de estudantes que deixam a UPM é de 9,09%, menor índice entre as universidades privadas, e ainda assim está abaixo da média de abandono nacional, que é de 24,58%. 

Credibilidade acadêmica e empregabilidade

A UPM está entre as cinco universidades com menor índice de abandono e, segundo o vice-reitor, isso se dá também pelo alto investimento em infraestrutura, avaliação constante de alunos e professores, incentivos à qualificação dos docentes, a modernidade dos campi, programas de estágios em empresas importantes e empregabilidade. 

A respeitabilidade e a credibilidade acadêmica construída ao longo dos seus mais de 100 anos atuando em educação superior são pontos também citados pelo vice-reitor. "Além de estágios, existem oportunidades para participação em atividades de ensino, como monitores de pesquisa, por exemplo por meio do Programa de Iniciação Científica, e de extensão, as quais incluem cultura e esportes", explica. 

A média de abandono de estudantes do Ensino Superior no Brasil exige a participação de diversos profissionais envolvidos com a área da Educação.  “A atuação coletiva por meio de entidades representativas do setor junto ao poder público pode e deve estimular o fortalecimento de ações que redundem em maior ingresso e maior permanência na educação superior", finaliza Vasconcelos.

Para saber mais sobre o método de pesquisa realizado pela Quero Bolsa, acesse aqui