Aniversário de 161 anos da Igreja Presbiteriana do Brasil

Chanceler do Mackenzie comenta trabalho histórico e importância da IPB para a sociedade

12.08.202014h03 Comunicação - Marketing Mackenzie

Compartilhe nas Redes Sociais

Nesta quarta-feira, 12 de agosto de 2020, a Igreja Presbiteriana do Brasil (IPB), primeira denominação protestante reformada a chegar ao país, completa 161 anos de sua fundação. Para celebrar este aniversário de mais um ano de trabalho intenso de evangelização, haverá um Pronunciamento de Gratidão conduzido pelo reverendo Roberto Brasileiro, presidente do Supremo Concílio da IPB. A transmissão do evento on-line ocorre pelos canais oficiais da IPB no Facebook e YouTube, às 19h.

Também em celebração à data, no dia 15 de agosto, sábado, às 19h, a IPB realizará um culto de gratidão que será transmitido pelos seus mesmos canais oficiais, com pregação do Reverendo Rosther Guimarães.

A IPB é a principal mantenedora do Instituto Presbiteriano Mackenzie (IPM) e tem um projeto educacional e de cuidado com as pessoas há 161 anos, numa jornada próspera e frutífera. Como destaca o chanceler do Mackenzie, reverendo Robinson Grangeiro Monteiro, o motivo primordial para explicar esta trajetória da IPB e do IPM repousa na vontade soberana e graciosa de Deus como Senhor do tempo e da história.

“Ao longo desses 161 anos da IPB e 150 anos do IPM, o poder e a bondade do Senhor são as únicas explicações possíveis para justificar os livramentos e as superações dos desafios, como este que atualmente o mundo todo enfrenta com a pandemia da Covid-19”, ressalta ele.

O chanceler pontua que a fidelidade confessional às Escrituras Sagradas, a dedicação missionária dos pioneiros e das atuais gerações, e seriedade na formação espiritual proposta pelos concílios em cada igreja local e região do país, por meio da Escola Bíblica, da exposição da Palavra de Deus, do culto cristrocêntrico e do trabalho incessante das forças de integração em todos os segmentos etários das comunidades também têm contribuído como instrumentos que Deus usa para sustentar a IPB.

“Acredito piamente que a IPB é a grande denominação protestante histórica que Deus preservou para manter o seu testemunho e impactar a sociedade brasileira nesse início do século XXI. A minha oração é que o Senhor nos preserve fiéis, humildes e dependentes dele, dedicados à evangelização e à educação das próximas gerações”, adiciona o reverendo Monteiro.

Trabalho histórico e atual

Segundo o chanceler do Mackenzie, avaliar a importância da atuação da IPB hoje é um trabalho desafiador e que precisa se apoiar em seu passado e legado para ajudar a entender o que devemos conservar como princípios inegociáveis e “em quais aspectos precisamos nos atualizar e aperfeiçoar institucionalmente para melhor servir no atual contexto e nos preparar para os futuros desafios”.

O reverendo conta que a IPB sempre contribuiu com cidadãos éticos e úteis em vários segmentos da sociedade brasileira, tentando realizar o melhor, sem perder de vista nossa constituição de seres imperfeitos e pecadores. “Por isso, é sempre saudável compreender a atuação de cada membro da IPB e da denominação em si, como uma expressão da graça e do poder transformador de Deus apesar de nós, porque institucionalmente temos nossos desafios de buscar a ética e a excelência em todos os relacionamentos e processos próprios de uma instituição humana”.

A IPB, como associada vitalícia do Instituto Presbiteriano Mackenzie, tem buscado ser fiel aos propósitos fundacionais do Mackenzie, desde a chegada dos Chamberlain e dos gestores pioneiros, tanto missionários e educadores americanos, como os brasileiros que os sucederam. “Neste sentido, a existência do Conselho de Curadores e da Chancelaria representa este envolvimento na expressão da fé cristã reformada que deve motivar, permear e direcionar absolutamente tudo no IPM e nas suas unidades mantidas”, enfatiza o chanceler.

Ele ressalta ainda que essa contribuição não fere a liberdade de consciência, de crença e de opinião de cada um na comunidade mackenzista, formada por colaboradores na Educação e na Saúde, bem como alunos e seus familiares, “porque é do espírito cristão reformado a atitude de respeito e boa convivência com a pluralidade de ideias”.

“É do nosso interesse manifestar as nossas convicções, princípios e valores para servir, acolher e cuidar melhor dos que nos são confiados, principalmente pelo trabalho da Chancelaria e de suas Capelanias”, destaca o reverendo Monteiro.

Gratidão em um momento difícil

O chanceler nos lembra que a gratidão é, antes de tudo, uma atitude individual. Vem do coração de quem reconhece a bondade e a misericórdia de Deus, apesar de suas próprias carências e contradições humanas, que retiram de nós todo suposto mérito por tudo que somos, temos, fazemos e conseguimos.

Certamente, agradecer juntos é bem melhor e, tradicionalmente, nessa data de aniversário da IPB, a Chancelaria oferece a Deus uma celebração em ações de graças para toda a comunidade mackenzista se juntar e cultuar a Deus. No entanto, nesse momento de pandemia, em que precisamos estar distanciados uns dos outros, a celebração será um pouco diferente.

“Em 2020, a nossa celebração continuará sendo expressão genuína, mas, diante de mais de 100 mil mortes e tantas famílias enlutadas e em sofrimento, seja pela pandemia, seja pelos efeitos econômicos e sociais, seremos discretos e modestos em respeito ao momento difícil que enfrentamos”, pontua o reverendo.

O chanceler reitera que o presidente do Supremo Concílio, reverendo Roberto Brasileiro, enviará uma mensagem de gratidão, fé e encorajamento a todos os presbiterianos, incluindo a comunidade mackenzista, além de outros momentos de celebração que serão transmitidos pelas redes sociais. “Assim, cada presbiteriano, embora separados geograficamente, estará junto a todos que oferecem ao Senhor a gratidão, a honra e o louvor que lhe são devidos”, completa.

História

A igreja foi fundada em 1859 pelo missionário norte-americano Ashbel Green Simonton, que chegou ao Rio de Janeiro. A Catedral no Rio de Janeiro, inclusive, é o templo presbiteriano mais antigo do Brasil. Atualmente, a instituição conta com igrejas, congregações e pontos de pregação que compartilham o evangelho da graça com a população. 

A instituição exalta o diferencial de sua denominação que crê na soberania e na salvação pela graça de Deus, que pensa no ser humano integral e que precisa ser alcançado em todas as áreas de sua vida. Ao longo de todos esses anos, sempre foi envolvida com obras sociais por todo o país e tendo a educação como sua vocação.

Atuação

Em cumprimento a esse chamado educacional, a IPB é a principal mantenedora do Instituto Presbiteriano Mackenzie (IPM) que hoje, além dos diversos campi da Universidade Presbiteriana Mackenzie, conta ainda com os Colégios Presbiterianos Mackenzie, as faculdades em Brasília e Rio de Janeiro, o Colégio Instituto Cristão de Castro e a Faculdade Evangélica Mackenzie do Paraná. Junto a este projeto de expansão, o IPM agora também mantém o Hospital Universitário Evangélico Mackenzie (também no Paraná), além de ser parceiro do Hospital Sr. e Sra. Goldsby King, em Dourados.