Por que eu devo parar de usar copo plástico?

Faculdade Evangélica Mackenzie do Paraná incentiva o uso de copos e garrafas reutilizáveis  

12.02.202112h55 Comunicação - Marketing Mackenzie

Compartilhe nas Redes Sociais

Os copos plásticos descartáveis sempre foram populares, seja por sua praticidade, baixo custo, necessidade ou hábito. Mas seu consumo passou a ser questionado por ser um dos grandes vilões do meio ambiente. Segundo o relatório de 2019 do WWF (Fundo Mundial para a Natureza), Solucionar a Poluição Plástica: Transparência e Responsabilização, o Brasil é o 4º maior produtor de lixo plástico do mundo, produzindo 11.355.220 milhões de toneladas de lixo plástico todos os anos.

O grande problema da utilização excessiva do plástico está nos impactos deixados no meio ambiente. O plástico é composto por um material derivado do petróleo, uma matéria-prima não renovável e que envolve uma complexa cadeia de produção, com adição de outros compostos extremamente poluentes. Além disso, é um material de difícil decomposição, podendo ficar de 250 a 400 anos na natureza. 

Para a coordenadora do núcleo de Laboratórios da Faculdade Evangélica Mackenzie do Paraná (FEMPAR), Rosinei do Vale, o copo de plástico é um dos grandes vilões do meio ambiente. Para ela, a grande dificuldade está no descarte.

“Como o valor agregado do copo plástico para reciclagem é muito baixo, a maioria dos copos consumidos são descartados em aterros sanitários ou lixões, contribuindo dessa forma com a diminuição da vida útil deles e sendo fonte de contaminação ambiental”, garante ela.

Já o analista de Sustentabilidade da Gerência de Responsabilidade Social e Filantropia (GERSF) do Instituto Presbiteriano Mackenzie (IPM), Victor Perez, acredita que a situação ainda é pior, por tais produtos serem de fácil descarte e inutilização. “Pense no uso que você faz de um copo descartável. Em muitas ocasiões, você utiliza ele apenas uma vez, por pouco mais de 5 minutos. Então o destino será a lixeira – reciclável, se tiver a sorte de encontrar alguma”, afirma.

“A proposta do uso único e do descarte imediato resulta em uma demanda intensa e constante pela produção de novos copos descartáveis e gera uma montanha de resíduos desnecessários diariamente”, explica Perez. 

Além disso, o Brasil, além de ser um dos países que mais produz lixo, recicla muito pouco. Do valor total, apenas 1,28% são efetivamente reciclados. Ainda de acordo com o estudo do WWF, cada brasileiro produz 1 kg de lixo plástico por semana.

Diante desse cenário, a conscientização é o caminho para a redução do uso dos copos de plástico e para a redução dos impactos ambientais. “Precisamos repensar e, gradativamente, eliminar a utilização de itens que são desnecessários e que tenham a vida útil muito curta, como copos descartáveis, sacolas de mercado, entre muitos outros”, destaca Perez. 

Mudança de comportamento 

Entre algumas das formas práticas para contribuir para a redução da utilização de descartáveis feitos de plástico, estão a utilização de garrafinhas e squeezes; a substituição de sacolas por bags ecológicas e canudos de plásticos por produtos biodegradáveis e reutilizáveis; e a aquisição de produtos que tenham refil. Nos últimos anos, diversas cidades brasileiras criaram leis específicas que proibiam a utilização de descartáveis de plástico e colocavam a obrigatoriedade da utilização de materiais biodegradáveis. 

Além disso, após a declaração da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre a pandemia da covid-19, entidades vinculadas aos órgãos da saúde emitiram várias orientações a respeito dos hábitos a serem evitados, como o compartilhamento de objetos pessoais. 

“A covid-19 tem como uma das fontes de contaminação o contato com objetos ou superfícies contaminadas pelas mãos que, levadas à boca, aos olhos ou ao nariz, podem provocar a doença. Portanto, o uso individual da garrafa reutilizável pode contribuir para a redução da disseminação do vírus”, pontua Rosinei. 

Sob esta lógica, a FEMPAR e as demais unidades do Mackenzie têm procurado promover a conscientização de seus alunos para que haja a redução da utilização de produtos à base de plástico, principalmente dos copos descartáveis. A meta é reduzir gradativamente a utilização dos copos de plástico nas áreas administrativas, laboratórios e áreas comuns. Além disso, a instituição busca pesquisar sempre novas formas de contribuir para o desenvolvimento sustentável.

Desde o ano passado, por exemplo, a FEMPAR promove uma ação realizando a distribuição de canecas reutilizáveis para incentivar os cuidados pessoais contra a covid-19 e também para incentivar o menor consumo de copos recicláveis. “Essa ação será contínua com todos os ingressantes. Além disso, a Direção iniciará uma campanha de conscientização com os colaboradores técnicos-administrativos para uso racional de copos descartáveis”, complementa Rosinei.