Anderson Correia, presidente da CAPES.
Pesquisa e Inovação

Mackenzie recebe alunos de Stricto Sensu com Aula Magna

2º semestre se inicia para estudantes alunos de mestrado e doutorado

20.08.201911h08 Comunicação - Marketing Mackenzie

Compartilhe nas Redes Sociais

Na última quarta-feira, 14 de agosto, ocorreu a Aula Magna para alunos da Pós-Graduação Stricto Sensu - 2º semestre de 2019, que teve como tema Ações de Futuro da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) para Evolução da Pós-Graduação Brasileira. A mesa foi composta pelo palestrante Anderson Correia, presidente da CAPES, e Paulo Batista Lopes, pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação Stricto Sensu da Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM), que moderou os trabalhos.

Com o objetivo de tratar a visão da CAPES a respeito da pós-graduação em nosso país, Correia trouxe dados e estatísticas do cenário brasileiro,  fez comparativos entre o Brasil e outros países, explicou a finalidade da CAPES na educação e também situou a UPM em suas avaliações, revelando que o Mackenzie tem crescido a cada ano e que, atualmente, possui a maior produção científica comparada com as demais universidades federais do estado de São Paulo. 

“Todo semestre realizamos uma Aula Magna para novos alunos, juntamente aos professores e coordenadores de programas da pós-graduação, para que o início de uma nova jornada seja efetiva. Convidamos alguém de relevância na área de pesquisa e pós-graduação, com o intuito de abordar os desafios que temos pela frente, marcando o início dos estudos”, disse o reitor da UPM, Benedito Guimarães Aguiar Neto, que também marcou presença no evento.

Para ele, “precisamos ver como estamos situados no cenário nacional de pós-graduação, quais são as políticas e desafios nacionais e, a partir disso, nos conscientizarmos das nossas responsabilidades enquanto aluno e professor para podermos consolidar cada vez mais a área da pós-graduação e a pesquisa dentro da nossa Universidade”. Por isso a escolha do convidado é tão importante, sendo capaz de agregar valor e conhecimentos aos mackenzistas.

O reitor também destacou a importância do Mackenzie no ensino superior. Em seu ponto de vista, o diferencial da UPM está no compromisso institucional com a pesquisa e a educação de forma geral, acompanhando e dando apoio ao desenvolvimento acadêmico. Outro diferencial está no investimento da internacionalização, com objetivo de alcançar maior solidez e abrangência na educação.

Aperfeiçoamento

“Escolhi o Mackenzie pela tradição e pelos professores, que desenvolvem pesquisas muito parecidas com a minha linha. Nessa nova fase, pretendo desenvolver uma aptidão na parte acadêmica e ter certeza de que essa é a área que realmente quero seguir, porque na graduação tive experiências de monitoria, mas não a prática de fato”, contou Camila Lemos, de Natal (RN), que ingressou no mestrado de Direito Político Econômico.

Já os estudantes Rogério Mário e Rafaela Chumbo, mesmo não sendo alunos ingressantes, estiveram na plateia para assistir a Aula Magna. Rogério está no 2º semestre de seu mestrado em Educação, Arte e História da Cultura e saiu de seu país só para estudar no Mackenzie. “Sou moçambicano. Saí da África para estudar aqui. Conheci o Mackenzie através pesquisas que fiz e estou achando legal fazer parte do curso, da instituição; o programa é muito interessante para mim, pretendo obter os conhecimentos necessários, consolidando com a prática e intervir na resolução dos problemas da sociedade”, ressaltou. 

Rafaela, por sua vez, fez mestrado no Mackenzie e agora está finalizando o 4º semestre de seu doutorado em Administração de Empresas e contou que gosta do Mackenzie por ter encontrado a área que queria. “Fiz um excelente mestrado e foi o que me motivou a ir para o doutorado. Minha experiência tem sido ótima, foi além da minha expectativa”. 

Ao final da Aula Magna, os alunos tiveram a oportunidade de fazer algumas perguntas referentes ao assunto abordado diretamente a Anderson.

Sobre a CAPES

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior é um órgão que atua na formação de políticas e atividades de suporte e formação de professores, tanto para a educação básica quanto para a educação superior, com foco no desenvolvimento científico e tecnológico do país. Além disso, a CAPES é a fundação que responde ao MEC e regulamenta toda a pós-graduação brasileira.  

De acordo com o presidente do órgão, a Coordenação é a maior investidora e financiadora de pesquisas no Brasil. Seus principais desafios são desenvolver uma avaliação multidimensional que contemple as características heterogêneas das universidades, alocar os recursos aos programas mais estratégicos e de maior impacto, maior aproximação com o setor produtivo e promover maior internacionalização dos programas de pós-graduação.

Mackenzie com excelente conceito pela CAPES

A CAPES avalia os programas de pós-graduação a cada quatro anos e na última avaliação a UPM obteve excelentes conceitos, com destaque para três programas com conceito seis: Direito Político Econômico, Arquitetura e Urbanismo e Estudos do Desenvolvimento.

“Nossos outros programas consolidados têm conceito quatro ou cinco, então estamos na direção certa. E estamos propondo a criação de dois novos programas para o próximo ano, que estão em desenvolvimento e já foram submetidos pela CAPES: Programa de Formação de Professores e Gestão Estratégica da Educação Superior, ambos mestrados profissionais”, afirmou Aguiar Neto.