Saúde e Bem-Estar

HUEM realiza seu primeiro transplante de fígado

Cirurgia aconteceu dia 14 de novembro e paciente já recebeu alta

25.11.202015h38 Comunicação - Marketing Mackenzie

Compartilhe nas Redes Sociais

O mês de novembro de 2020 ficará marcado na história do Hospital Universitário Evangélico Mackenzie (HUEM), mantido pelo Instituto Presbiteriano Mackenzie (IPM). No último dia 14, a instituição realizou seu primeiro transplante de fígado. O paciente Leonardo Ogrodovickz, de 54 anos, estava com um tumor no órgão e passou pelo procedimento. O transplante foi um sucesso e na terça-feira, dia 24, ele recebeu alta e retornou para a sua casa com um fígado novo.

“Desde que assumimos o Hospital, estamos ampliando a oferta de especialidades. Somos referência no tratamento de queimados, de gestações de alto risco, ampliamos a ala pediátrica, inauguramos novo centro oncológico, construímos novo pronto-socorro e, agora, realizamos transplante de fígado. O Mackenzie está proporcionando um hospital de ponta em Curitiba”, afirma o diretor-geral do HUEM, Dr. Rogério Kampa.

Guarda Municipal em Mandirituba – município da Região Metropolitana de Curitiba – Leonardo começou a sentir fortes dores abdominais há cerca de dois meses. “Tinha a sensação de gases e inchaço. Procurei um hospital local, mas não detectaram nenhum problema mais grave”, relembra o paciente.

As dores persistiram e ele foi encaminhado para o HUEM, quando já apresentava sangramento digestivo, como explica o cirurgião do aparelho digestivo, Dr. Igor Luna Peixoto. “Foi feita uma avaliação inicial na qual detectamos hemorragia por varizes de esôfago. Ele apresentava uma cirrose por doença gordurosa no fígado, porém também havia um tumor”, diz Peixoto.

Transplante

Por causa do tumor, ele foi enquadrado para transplante e ficou em fila de espera por cerca de um mês. “Em razão da gravidade do caso, ele recebeu uma pontuação elevada e ficou em posição superior na lista, como prioridade no recebimento do órgão”, ressalta Peixoto.

Ele conseguiu um novo fígado de um doador que veio a óbito, de peso e tamanho semelhantes e mesmo tipo sanguíneo. O transplante aconteceu no dia 14 de novembro, sem nenhuma intercorrência, e dez dias depois Leonardo recebeu alta. Ele ainda fará acompanhamento no ambulatório do Hospital como parte de sua total recuperação.

Compuseram a equipe que realizou o primeiro transplante de fígado do HUEM: os médicos cirurgiões Dr. Igor Luna Peixoto e Dr. Nertan Tefilli, os hepatologistas Dr. Alysson Bernini e Dra. Fabiana Ligia Lora, o anestesista Cláudio Wagner e a enfermeira Aleksandra Santana. 

Atendimento

Leonardo esteve internado por mais de 30 dias na companhia de sua esposa Sirley Machado Ogrodovski. O bom atendimento surpreendeu o casal, que vive junto há 33 anos. “Eu tinha ouvido que o hospital era bom, mas não imaginava que seria tanto. Equipe atenciosa e dedicada”, disse Sirley.

A saudade dos três filhos e quatro netos chegou ao fim. “Estou me sentindo muito bem, correu tudo certo. Agora é hora de matar a saudade da família. Gostaria também de destacar a importância de as pessoas se tornarem doadoras de seus órgãos. Graças a isso estou aqui, vivo e com boa saúde”, salienta Leonardo.