Esporte

César Castro leva alunos do Mackenzie para conhecer Universidade da Geórgia

Mackenzistas estão em centro de treinamento de saltos ornamentais

12.06.201910h01 Comunicação - Marketing Mackenzie

Compartilhe nas Redes Sociais

O ex-atleta olímpico César Castro, professor do Colégio Presbiteriano Mackenzie (CPM) Brasília, e os alunos da Equipe de Saltos Ornamentais do Mackenzie, Maria Clara Mouco, de 9 anos, do 4ª ano, e Mateus Côrte, de 10 anos, do 5º ano, estão no centro de excelência em treinamento de Saltos Ornamentais na Universidade da Geórgia, localizada na cidade de Athens, no norte do estado, nos Estados Unidos, local onde César treinou quando competia.

O professor quer oferecer um pouco da sua experiência aos mackenzistas. Eles foram selecionados para a viagem por apresentarem resultados de desempenho esportivo e comportamento nos treinamentos. “Comprometimento, dedicação e nível técnico nos treinos”, explicou Castro. Maria Clara e Mateus estão tendo a oportunidade de treinar com atletas norte-americanos e, ao mesmo tempo, praticar o inglês e o convívio com pessoas de uma cultura diferente. “É a primeira vez que estou realizando esse intercâmbio e espero, na próxima vez, levar mais gente”, completou.

Rotina no exterior

A ideia da viagem, que acontece até sábado, dia 15 de junho, é fazer com que os jovens atletas experimentem a atmosfera de treinos intensos e vivenciem o ambiente esportivo da Universidade da Geórgia, onde os alunos vão participar de semana de treinamentos intensivos. A instituição é conhecida por ser um centro de excelência para o treinamento de diversas modalidades esportivas, com tecnologia de ponta e estrutura completa. “Se essa universidade fosse um país nas Olimpíadas do Rio de Janeiro, certamente, estaria entre os 20 primeiros lugares”, explicou Castro.

Os alunos do Mackenzie estão sendo adequados a uma rotina intensa de treinos, com programação para as manhãs e tardes. O tanque de saltos da Universidade é coberto, a piscina é aquecida e possui um mecanismo moderno que produz uma “cama” de bolhas de ar na água para reduzir o impacto do salto. Dessa forma, caso haja uma má execução e o praticante atinja a água de mau jeito, sofrerá menos com a queda. Somado a isso, há também um monitor próximo aos trampolins e plataformas onde ossaltadores podem visualizar seu desempenho, logo após a tentativa para possibilitar o acompanhamento por parte do atleta e do corpo técnico.

“Além disso, o treinador que irá me auxiliar lá é meu amigo, Chris Colwill, que é o treinador principal. Teremos toda a assessoria para conhecer e usufruir da estrutura da universidade, seja nos prédios, nos refeitórios, dormitórios, áreas de estudantes atletas e preparação física. Ainda iremos a um jogo profissional de Baseball, em Atlanta. Será uma viagem completa no que diz respeito a esporte. Certamente, mudará a vida desses meninos”, acrescentou Castro.

Fundada em 1785, a Universidade da Geórgia é uma das mais antigas e tradicionais academias dos Estados Unidos da América, tendo inclusive sobrevivido ao período da Guerra Civil Americana. Hoje, a instituição é uma referência de educação no país e é uma das melhores universidades do mundo.