Atualidades

Recepção aos alunos de especialização do segundo semestre de 2018

Boas-vindas da universidade contou com palestra do prof. Marcelo Simonato e orteio de ingresso para CONARH 2018

03.08.201817h53 Comunicação - Marketing Mackenzie

Compartilhe nas Redes Sociais

Atualização constante, competitividade no mercado de trabalho e influência das alterações tecnológicas no cotidiano e prática das profissões, esses foram os elementos que deram o tom da recepção aos alunos dos cursos de especialização do segundo semestre de 2018, na noite de 02 de agosto, no campus Higienópolis da Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM), presencialmente e também por transmissão pela internet para os cursos em Educação a Distância (EaD).

Marcelo Simonato, palestrante, professor do Mackenzie e escritor, realizou a apresentação de boas-vindas com o tema “Emprego na era Digital e as novas Formas de Trabalho”, abordando como a era digital tem impactado o emprego. O evento contou, ainda, com o sorteio de um ingresso como congressista para o CONARH 2018 (de 14 a 16 de agosto), e o aluno Allef Santos Mathias, do curso de especialização em Língua Portuguesa e Literatura foi o ganhador.

Mudanças no mercado de trabalho

Simonato afirma que estamos saindo de um momento em que o desemprego estava em quase 14 milhões de pessoas. “Agora, estamos com pouco mais de 12 milhões de desempregados, o que ainda é muito alto, e temos de entender que o motivo desse número não é simplesmente a questão econômica e política do país, mas também tecnológica”.

Ele conta que parte dessa situação é ocasionada por profissões que, por conta da evolução tecnológica, deixaram de existir. “Ou seja, há muitos trabalhadores buscando por empregos que já estão obsoletos, ou seja, eles podem até enviar currículos, mas isso não surte efeito”.

Com esse foco, a apresentação do especialista enfatizou a necessidade de atualização, pois a formação de hoje pode já não ser suficiente daqui a cinco anos. “Temos de estar em constante atualização e nos aproveitarmos da tecnologia a nosso favor. Parte de nossa profissão, seja ela qual for, em algum ponto, será automatizada, substituída por softwares ou robôs, e devemos imaginar o que faremos a seguir, olhando para o futuro”, aconselha ele.

Como exemplo, o professor utiliza o próprio público presente. “Estamos em um auditório cheio de pessoas graduadas que agora iniciam sua especialização em algum nível, e eu aposto que cerca de metade não trabalha na profissão de sua formação original, isso é normal no novo modelo. As crianças que estão se formando nas escolas de hoje trabalharão em profissões que ainda nem existem”, completa ele, dizendo que muitos cargos de hoje ou mudarão ou deixarão de existir em alguns anos.

Para ele, ainda existe um preconceito quando se fala em era digital e tecnologia porque muitos acreditam que apenas as pessoas que atuam na área de Tecnologia da Informação (TI) serão impactadas por essas mudanças e isso não é verdade. “Todos somos impactados, médicos, advogados, contabilistas, todas as profissões estão dentro dessa revolução”.

Quase que confirmando a análise de Simonato, Thainá de Lima Dias, aluna do curso de pós-graduação em Gestão Financeira de Negócios, presente na recepção, comenta que procurou o curso porque gosta muito da área financeira e quer se especializar nela agora. “Completei minha graduação em Administração em 2016 e vejo que o mercado está cada vez mais competitivo, o que exige uma boa qualificação, por isso procurei o Mackenzie para continuar meus estudos”.

Quanto ao fato da tecnologia ser uma aliada ou inimiga, Thainá afirma que depende do ponto de vista, e acredita que, para a empresa, as novas tecnologias são soluções. “Trabalho em uma grande indústria e a revolução da indústria 4.0 está automatizando diversas áreas de produção lá. No entanto, percebo que para as pessoas pode haver uma perda de postos de trabalho”.

Ela pontua que, por falta de mão de obra qualificada, sua empresa traz especialistas de fora para treinar seus funcionários, buscando melhorar seus processos. “Quanto a mim, estou me atualizando para me manter competitiva no mercado”.

Simonato corrobora decisões como as de Thaís e diz que tenta despertar um olhar diferenciado nos alunos, “quero demostrar a importância de estarem no Mackenzie, realizando essa pós-graduação e fazer um convite para que nunca parem de estudar e de se desenvolver”, finaliza ele.

Autoridades presentes

Para dar as boas-vindas aos alunos, estiveram presentes na recepção as seguintes autoridades da Universidade Presbiteriana Mackenzie: Marco Tullio De Castro Vasconcelos, vice-reitor; Jorge Alexandre Onoda Pessanha, pró-reitor de Extensão e Educação Continuada; Natacha Bertoia da Silva, coordenadora da Pró-reitoria de Extensão e Educação Continuada; José Carlos Piacente Júnior, capelão; e Luiz Vagner Raghi, coordenador adjunto dos cursos na modalidade EaD.