desenho 3d de uma lâmpada se conectando à tomada sozinha
Economia

Empreendedorismo: uma questão de sobrevivência

Cada vez mais, seja na vida pessoal ou nos negócios, o desenvolvimento de características empreendedoras faz com que as pessoas consigam enfrentar os desafios de forma mais eficiente e criativa

14.05.202017h46 Comunicação - Marketing Mackenzie

Compartilhe nas Redes Sociais

Em um mundo que avança e se transforma em velocidade cada vez mais vertiginosa, a capacidade empreendedora de um indivíduo vem se tornando, mais do que nunca, uma qualidade indispensável para quem quer enfrentar e se adaptar aos desafios. Além de estar relacionado aos negócios, o empreendedorismo é uma característica que possibilita que pessoas enfrentem desafios pessoais de forma mais criativa, efetiva e resiliente.

A professora Débora Valletta, coordenadora Tecnopedagógica do Colégio Presbiteriano Mackenzie São Paulo, defende que o empreendedorismo deva ser incentivado pelos pais e pela escola desde a Educação Infantil, como forma de despertar na criança aptidões que serão úteis ao longo de toda a vida. “O empreendedorismo exige o desenvolvimento de diversas competências, como solução de problemas, planejamento e comunicação. As famílias podem incentivar seus filhos a observarem um problema do cotidiano e a vê-lo como uma janela de oportunidade para empreender num produto ou serviço que solucione esse problema”, argumenta. 

“Por outro lado, os professores podem desenvolver projetos que criem oportunidades para o incremento de competências que possam envolver os estudantes numa mentalidade empreendedora, criando produtos ou serviços, educação financeira, entre outras atividades”, diz ela.

Segundo a professora, uma das formas de a escola incentivar o espírito empreendedor em seus alunos é incluir no currículo um programa com foco no empreendedorismo, além de disciplinas eletivas e projetos de STEAM, Maker e Design Thinking para desenvolver, de forma gradativa, competências voltadas ao mercado de trabalho contemporâneo.

“Estimular a criatividade e a pesquisa - e manter esse nível de engajamento - é importante para que, futuramente, os estudantes possam identificar lacunas entre a formação profissional tradicional e as demandas de mercado”, explica Débora. Para ela, incentivar o empreendedorismo, desenvolvendo perfis de liderança por meio da construção de competências relacionadas ao mundo do trabalho amplia a capacidade de atuação em inúmeras áreas profissionais e de estudos. “Há um leque de possibilidades e o aluno necessita de vivência para enfrentar os desafios da carreira, seja como empregado ou empreendedor”, avalia.

Dicas culturais

Para os estudantes que queiram se aprofundar no tema empreendedorismo, a professora Débora dá algumas dicas:

Filme: "O menino que descobriu o vento", dirigido pelo britânico Chiwetel Ejiofor.

Livros: “Aventuras Empresariais”, de John Brooks; e “Como o Google funciona”, de Eric Schmidt e Jonathan Rosenberg.