2011 - Bruna Fernanda

Antes de mais nada, a parte mais difícil de fazer um intercâmbio é decidir por fazê-lo. Existem vários fatores que o farão hesitar, que levarão a refletir sobre os pontos positivos e negativos de sair do seu país naquela situação, naquele momento. Várias pessoas dirão o quão bom isso será na sua carreira, outras pessoas acharão um pouco arriscado pelo seu momento na carreira (faculdade e estágio). Particularmente, acredito que sair da sua zona de conforto é uma experiência essencial, pela qual todos deveriam passar. Se você está lendo meu depoimento é porque tem um interesse razoável pela mudança, então, não desista antes de exaurir suas dúvidas!

Escolher pela universidade que vai prestar é o primeiro passo. Parece frase de vestibular, mas isso vai fazer com que você tenha opções diferentes entre os cursos, entre os professores, matérias, e com relação à cidade que você vai morar. É interessante que a escolha seja feita por um conjunto de todas essas coisas, afinal, vão ser 6 meses (ou 1 ano) da sua vida.

Quando comecei a pesquisar, procurei saber mais sobre a Universidade de Coimbra, como a grande maioria dos alunos de Direito fazem. Mas depois de alguma pesquisa, a UPorto foi a minha escolhida por oferecer o curso de Criminologia em separado do curso de Direito. Se você tem algum interesse específico, é interessante que procure se alguma das universidades parceiras do Mackenzie disponibilizam cursos mais aprofundados e diferentes dos que são oferecidos no Brasil, lembrando sempre que você pode escolher uma matéria que seja do seu interesse em outro curso qualquer e que as matérias podem ser alteradas durante o primeiro mês de aulas (até por motivos de conflito na grade horária).

O curso de Criminologia é mais amplo do que se imagina, dentro dele estuda-se o Direito Penal e Processo Penal portugueses (que não são tão diferentes assim do Brasil), as influências das escolas criminológicas, a influência da psicologia no comportamento delinquente e algumas matérias mais específicas que envolvem Medicina Forense, crime organizado, crimes econômicos e financeiros, investigação criminal, e assim por diante. Para quem gosta, é um prato cheio! Os professores, em geral, são solícitos, esclarecem qualquer dúvida na aula, nos intervalos, no gabinete ou por e-mail. A avaliação do curso é feita a partir de trabalhos em grupo (geralmente) e exames finais, sendo que existe uma época de recurso para aqueles alunos que não conseguiram atingir a média ou querem aumentar a nota. As provas são abrangentes, geralmente cai toda a matéria. Apesar de não serem tão difíceis, exigem estudo. Listas de chamada existem apenas para algumas matérias.

Por vezes, é difícil lidar com a UPorto. Existem burocracias, e algumas coisas não funcionam como o esperado, fazendo o aluno mandar diversos e-mails para o Gabinete de Relações Exteriores e aguardarem um longo tempo pela resposta (quando ela chega). Isso pode dar algumas dores de cabeça, e muito provavelmente o Mackenzie não poderá fazer muito, você vai ter que correr atrás.

A inscrição no processo seletivo da COI é tranquila: entrega de documentos, entrevista com o professor responsável pela mobilidade e uma prova interpretativa. Uma dica: enquanto passa pelo processo seletivo, procure fazer o passaporte na Polícia Federal, caso você ainda não tenha um ou o seu esteja vencido. Para isso, entre no site da PF e agende um dia e horário para ir até lá entregar os documentos e fazer a foto digital. Os horários são bastante concorridos e na maioria das vezes o passaporte demora um tempo para ficar pronto. Caso você não esteja conseguindo marcar horário, entre por volta das 17h que, por algum motivo desconhecido, fica mais fácil encontrar horário disponível.

Depois que tudo estiver pronto, talvez a universidade que você escolheu demore um pouco para enviar a carta de aceitação, mas não se preocupe que ela chega. Enquanto aguarda, junte todos os documentos que são necessários para o visto, para entregar ao Consulado o mais rápido possível. O visto demora um tempo, mas fazendo isso, provavelmente você não terá a dor de cabeça de ter que remarcar passagem, ou quase infartar até receber o visto no dia anterior à viagem. A Folha de Antecedentes Criminais da Polícia Federal pode ser impressa pela internet e autenticada em cartórios específicos, cujos endereços estão no site do Consulado Português em São Paulo. Um deles é perto da estação Sé, bem fácil de chegar.

Agora, tudo certo, vamos à prática! A vida no Porto é uma das mais baratas da Europa. É fácil encontrar comida, roupa, bares e festas bem baratos sem precisar percorrer grandes distâncias. Na verdade, para quem mora em SP, Porto não é uma cidade muito grande, não há dificuldades. Com valor da mensalidade do Mackenize, em média, pode-se viver tranquilamente. É bom ficar atento à cotação do euro! Para quem está em dúvida em como e quanto dinheiro levar, aqui vai uma dica: traga uma quantidade razoável em dinheiro (uns €400), e para todo o resto utilize cartões pré-pagos (como VTM, Cash Passport, etc), que podem ser recarregados em casas de câmbio pelos seus pais no Brasil e sacados em euro - com uma taxa de €2.50 por saque. No Porto a maioria dos cafés e lojas de rua não aceitam cartão, e só é possível sacar €200 por vez, então vale uma programação financeira para o mês.

Prepare as pernas para andar em Portugal. Aqui as vistas são lindas, mas requerem um esforcinho nas ladeiras que podem ser encontradas em quase todas as cidades. Para evitar o cansaço e percorrer longas distâncias, a faculdade informará sobre o Andante (Bilhete Único), que funciona a partir de uma mensalidade que, infelizmente aumentou, e agora está €22.50 para estudantes, por duas zonas. Sobre as zonas, basta ver um mapa do Metro do Porto, não tem erro.

Sobre moradia, é mais interessante que se pergunte a alguém que já tenha feito intercâmbio na cidade pretendida, que pode te indicar um lugar legal. Reservar hostel e procurar casa pode ser bom, mas um tanto cansativo. De qualquer maneira, se ainda não tiver nada resolvido, chegue um tempo antes do período de aulas! Existem vários intercambistas procurando por casas, e você pode não encontrar o lugar que imaginava, nem um preço tão bom assim. (Em média, se paga €150 a €200 de aluguel). As despesas vão depender da casa, mas eu diria que em média gasta-se €30/mês.

Sempre que puder, viaje, curta, conheça lugares, pessoas, aproveite oportunidades. A Ryanair, Couch Surfing e a ESN Porto* dão uma ajudinha financeira para que tudo fique muito mais fácil. Procure pessoas legais para dividir a casa, lugares perto do centro (da Reitoria da UP). Não pense que o inglês aqui vai ser inútil, pelo contrário. Se seu inglês não é tão bom, não arranque os cabelos por causa disso, você tem tempo para melhorar ele e vai conseguir se comunicar com todas as pesosas.

Escrevo do Palácio de Cristal (ponto de parada obrigatório aos futuros intercambistas), algumas dicas sobre as várias coisas que passei aqui. Um ano passa rápido, mas são tão intensos quanto três anos. Aproveitem! Qualquer dúvida, fiquem à vontade para me escrever por e-mail: brunafernanda.bfr@gmail.com.
Boa sorte!!

Bruna Fernanda Reis e Silva


*www.esnporto.org , www.ryanair.com/pt , www.couchsurfing.org