2012 - Luiz Fernando de Moraes - Direito

Minha experiência de intercâmbio em Portugal, Braga foi inesquecível! Relativamente à obtenção do visto, o consulado é um pouco demorado em dar a resposta, o que acabou sendo um pouco corrido, mesmo porque eu queria comprar a passagem de avião com antecedência para pagar um preço mais barato, mas ao mesmo tempo não tinha certeza se o visto iria sair ou não. No final, deu tudo certo, acho que se você entregar todos os documentos certinhos eles não negam o visto. O único problema é que, esse visto que nos é concedido ainda no Brasil tem uma validade apenas de três meses, depois lá em  Portugal, temos que ir à Loja do Cidadão requerer o visto de Residência pelo período total que vamos ficar, mas nada muito complicado, é tudo bem simples.

Com relação à universidade, todos foram bem receptivos, tivemos uma reunião de recepção onde todas as orientações nos foram passadas. Além disso, o Serviço de Relações Internacionais está sempre à diposição para nos ajudar no que for preciso. As aulas são tranquilas de acompanhar, algumas com um nível maior de dificuldade, outras menos, isto varia muito do professor, do curso e do ano em que a matéria é lecionada. É sempre bom conversar com o professor no início do semestre, se apresentar e dizer que é intercambista, às vezes o processo de avaliação e de provas pode ser diferenciado. Outro ponto interessante é que podemos escolher algumas matérias de outros cursos, desde que relacionadas com o que cursamos atualmente.

Sobre o alojamento, o meu caso foi diferente. Eu optei por morar em apartamento e não no alojamento disponibilizado pela Universidade. Há sempre os prós e os contras, isso varia de pessoa para pessoa. No alojamento o bom é que você acaba conhecendo mais pessoas que também estão de intercâmbio, mas no apartamento você tem mais liberdade e mais conforto.

Braga é uma cidade bem pequena, há alguns pontos turísticos bem interessantes, como a Igreja de Bom Jesus, Sameiro e o Centro Histórico, com igrejas e praças floridas, tudo muito charmoso e bonito. Está localizada a cerca de uma hora de trem de Porto, que é uma cidade maior e com mais "atrações" e bem perto de Guimarães, outra cidade bem bonita de se visitar.

O custo de vida em Portugal, em comparação com outros países, é bem baixo. Em Braga, principalmente, alimentação e alojamento são bem baratos se comparados com Porto. Encontram-se quartos para alugar por cerca de 100 a 150 euros, alguns com despesas incluídas outros sem, isso varia do número de pessoas que dividem o apartamento e da localização. O refeitório da Universidade do Minho é sempre uma boa opção para alimentação, o preço é bem acessível (cerca de 2,50 euros) e a refeição é boa. Há também os restaurantes e bares pertos da universidade que sempre possuem um Menu especial de estudante.

Em Portugal o clima não parece ser um problema, muito embora o inverno seja mais rigoroso que no Brasil, não há neve (apenas na Serra da Estrela, para quem gostar, com um local para esquiar). As praias do norte do país tem a água muito gelada, por isso recomendo ir ao sul, Algarve por exemplo, um lugar mais turístico e um pouco mais caro.

Escolhi fazer intercâmbio em Portugal por muitos motivos. Primeiro pela língua, que é a mesma e seria uma dificuldade a menos a enfrentar. Segundo porque sou descendente de português, minha família era de Barcelos, uma cidade bem perto de Braga. Por fim, pelo custo de vida, que eu já sabia que seria mais barato que em outros lugares. Além disso, Portugal está muito ligada ao Brasil em termos históricos, e ainda atualmente, o que acaba proporcionando um interesse maior e uma certa proximidade com nosso país de origem.

Minha opção inicial foi de ir para a Universidade de Coimba, mas acabei por ser remanejado para a Universidade do Minho. Na verdade, não me importei muito, a Universidade do Minho é uma universidade nova, mas já muito conceituada em muitas áreas, uma das melhores do país.

No geral, a experiência toda de intercâmbio superou minhas expectativas em todos os sentidos. Os amigos, a vivência, a cultura, a universidade, as aulas. É uma experiência única que muda muito a nossa percepção do mundo, de futuro e ao mesmo tempo abre nossa mente a muitos novos caminhos. Recomendo a todos esta experiência, seja por seis meses, ou um ano. É uma etapa fundamental no processo de autoconhecimento e, com certeza, uma das melhores experiências que um estudante pode vivenciar.