2017 - Isabella de Melo Conti - Engenharia Civil

A experiência de mobilidade está sendo melhor do que era esperado: conhecemos pessoas de diversas nacionalidades, todas passando pela mesma experiência e por isso abertos a conhecer pessoas e culturas diferentes. Nas minhas aulas, além dos alunos portugueses, ainda tenho contato com mais dois estudantes em mobilidade que são da Itália e do Marrocos, e pude ver as diferenças no curso de Engenharia Civil em cada país.

O curso na Universidade da Beira Interior é um pouco mais prático do que no Mackenzie, sendo os métodos de avaliação na sua maioria pautados em trabalhos práticos, o que para mim foi uma adaptação uma vez que estava mais acostumada a estudar sozinha para provas. Aqui tenho trabalhos em grupo toda semanal e além disso, tenho a chance de expandir meu currículo cursando disciplinas que não teria no Brasil como: Reabilitação Estrutural; Avaliação, Qualidade e Reabilitação de Edifícios; Ambiente e Ordenamento; e Hidrologia.

Além da qualidade do curso, a infraestrutura da universidade é muito boa, e temos acesso a treinos de vários esportes e consultas em médicos de várias especialidades, além do hospital da faculdade. A cidade também é muito boa e os moradores sempre solícitos a ajudar os novos estudantes.

Como estou fazendo a mobilidade no segundo semestre irei passar as festas de fim de ano por aqui e durante o recesso das aulas terei a oportunidade de viajar pela Europa e conhecer novos países como Alemanha, França e Espanha. Todo o tempo em que estive aqui conheci pessoas maravilhosas e só tive experiências positivas que estão me ajudando a amadurecer e superar alguns defeitos, portanto posso dizer que a mobilidade é com certeza uma experiência incrível em vários aspectos.

Posso dizer que será difícil voltar para o Brasil em tão pouco tempo, mas o intercâmbio me deu experiência para conquistar meus objetivos acadêmicos e profissionais para o próximo ano no Mackenzie.