Desde o início da faculdade, meu objetivo sempre foi realizar um intercâmbio acadêmico em uma universidade francesa. No segundo semestre de 2018 isto foi possível. Meus primeiros dias lá foram incríveis: conhecer o campus, as salas de aula e a metodologia da universidade.

Escolhi fazer matérias que não temos em nossa grade acadêmica brasileira e fiquei maravilhada. Gostaria de poder ter feito mais cursos nesta universidade e me enche de alegria poder ter tido essa experiência.

Acredito que o intercâmbio seja porta para o início de uma revolução pessoal. Estamos diante de uma cultura diferente, hábitos diferentes e temos que estar abertos a essa troca. Devemos tanto aprender com eles, quanto ensiná-los sobre a nossa cultura.

A Universidade de Versalhes Saint-Quentin-em-Yvelines foi muito acolhedora com os alunos estrangeiros. Havia um grupo de estudantes da própria universidade que estavam dispostos a nos ajudar, planejavam atividade culturais, dentre outras coisas. O pessoal responsável por nós sempre nos ajudavam, com qualquer problema. A Universidade está preparada para receber estrangeiros, que falam ou não francês.

Por fim, acredito que todo o estudante, independente da área, deveria ter a possibilidade e o interesse de fazer um intercâmbio. Para aqueles que gostam de conhecer novas culturas, recomendo a Universidade de Versalhes.