2008 - Ivan Pirozzi Hunnicutt - Sistema de Informação

Estudar fora é algo que sempre quis experimentar, muitos crescem vendo programas de tv relacionados a vida escolar norte-americana e eu queria vivenciar isso. Por isso escolhi os EUA como país, e a Pittsburg State University porque achei que era a mais barata entre as disponíveis pela COI.

Para conseguir estudar na PSU foram necessários muitos documentos. O mais difícil de se conseguir foi, com certeza, o visto, pois foi preciso marcar com muita antecedência. Eles possuem o serviço online onde se pode marcar a tal entrevista direto no sistema, e em caso de urgência, pode-se ligar para lá e conseguir um adiantamento. No dia de minha entrevista, fiquei muito tempo lá, mas no final deu tudo certo.

Certo tempo depois eu estava em Pittsburg. Eles são muito receptivos com alunos internacionais, todos alunos internacionais chegam cedo para a semana de orientação. Nessa semana de orientação nós somos introduzidos uns aos outros, e eles tiram todas nossas dúvidas, e nos levam para o Walmart frequentemente para comprar o que precisamos para o dormitório.

Na hora de nos matricularmos para as matérias que queremos fazer, temos um máximo de 21 créditos por semestre, número que pode aumentar falando com o reitor de cada curso. Cada matéria tem seu valor em créditos, que varia de 1 a 5, mas a grande maioria é 3.

No caso de alojamento, eu fiquei em um dormitório na parte norte do campus (Trout, Bowen, Tanner, Tanner Annex), esses são menores, comparados a parte sul (Nation, Willard, Dellinger), e pelo que sei, são muito mais calmos, melhor se você prefere sossego. Os dormitórios não têm nada além dos armários, cama e escrivaninha, deve-se trazer o que for, ou comprar lá.

Para alimentação, temos o dinning hall, que infelizmente serve comida tipicamente americana com algumas exceções, mas basicamente comida muito gordurosa, eventualmente nos acostumamos.

Para minhas aulas, no meu primeiro semestre, peguei 15 créditos. Eu não tive muito problemas com essas matérias, elas tiveram ritmo muito puxado, mas eram basicamente a mesma coisa, sempre professor com powerpoint explicando algo. O sistema de provas nessas minhas aulas foi bem puxado. Tive 4 provas em cada uma delas, era praticamente 1 prova por mês. Algumas delas tinha muitos assignments, que são deveres de casa que valem nota. No final do semestre, os pontos são somados e a nota é dada dessa forma: 90% ou mais=A, 80%-89%=B, 70%-79%=C, 60%-69%=D, abaixo de 60%=F. Alguns professores abaixam a porcentagem para facilitar para os alunos.

Pittsburg é uma cidadezinha muito pequena. O choque é enorme de sair de São Paulo e chegar a Pittsburg e ver gado no caminho. A cidade não oferece muito para se fazer, mas é possível se manter ocupado. O clima é bem variado, o verão é muito quente, e o inverno é muito frio. Então, se você vem em janeiro, se prepare para neve no começo do semestre e sol no final, e se você vem em agosto, se prepare para sol forte no começo do semestre e neve no final.

Os custos não foram tantos assim. Eu tentei evitar comprar livros didáticos, pois os mesmos custam muito caro, pode-se vende-los no final do semestre, mas a quantia paga é muito inferior ao valor do livro.

Eu, particularmente, não tive problemas com o inglês, os professores são muito bons e pacientes, e estão acostumados a lidar com alunos internacionais.

No final das contas, eu estou muito contente por ter escolhido a PSU, é tudo o que eu esperava. Para o aluno que participará do processo: Sempre verifique seus dados com a universidade antes de ir, assim que eles lhe mandarem a carta de aprovação, tente ver se deu tudo certo, e ver se eles receberam sua informação corretamente.