2009 - Cássio Nagle Callegari

Minha vida em Toledo, Espanha... Tudo começou em uma palestra que vi no curso de Educação Física, onde uma antiga aluna foi de intercâmbio à UCLM, e desde esse dia surgiu meu interesse de realizar essa aventura, e por causa dela que me motivou a escolha da faculdade e do país, além de aprender a cultura de outro país.

A partir daí a busca de informações, processo seletivo COI, passei, espera da carta de aceitação da faculdade, pra quem vai pra UCLM, não se preocupem, ela chega sim. O visto é burocrático, porém nada muito difícil, precisa ter paciência mais que tudo.

O processo seletivo da COI é bem simples, é somente entregar o que eles estão pedindo e esperar, o pessoal que gerencia a COI são super atenciosos e sempre estão esclarecendo dúvidas e ajudando nesse processo.

Visto espanhol precisa de uma série de documentos, se o período for um ano, mais ainda. O problema são dois documentos; Certificados de Antecedentes criminais e atestado médico, traduzido por tradutor juramentado e legalizado via diplomacia. Não é difícil fazer isso, no entanto é um processo que leva tempo: Primeiramente precisa obter esses documentos, reconhecer firma desses dois documentos, e se o Certificado de antecedentes criminais for feito pela internet, reconhecer em cartório, e depois disso, mandar para MRE para legalizar via diplomática, e depois ir ao consulado para eles legalizarem, então finalmente levar para a intérprete juramentada fazer a tradução (mas isso é só pra quem fica com mais de 6 meses, é burocrático, porém não é difícil). 

Pontos positivos do país:

- Facilidade do aprendizado da língua.
- Clima.
- Custo de vida (Toledo).
 - Cultura.
- Aeroporto perto (Toledo).

Pontos positivos da faculdade:

- Em geral os professores levam em conta o fato de você ser estrangeiro.
- Cursos grátis.
- Pouca burocracia, ou seja, uma conversa com o professor e ele muda o dia da sua prova, ajuda em trabalhos.
- As pessoas da faculdade são receptivas.
- Muitos estudantes estrangeiros, que vão ser seus amigos.

As provas lá são somente no final do semestre, uma só, e vários trabalhos ao decorrer do semestre, então é importante não deixar de fazer nenhum. O enfoque da aula é bem diferente do Mackenzie, pois se foca muito a prática, ao saber fazer, e não a ensinar. É diferente, é preciso se adaptar a isso, não é mais difícil, nem mais fácil, mas eu particularmente não gostei.

Alguns professores fazem a prova somente para estrangeiros, outros não. Aconselho falar com algum estudante espanhol ou comigo e perguntar quais são as matérias difíceis e as mais fáceis. Não adianta você pegar uma matéria, como Filosofia II, ou Sociologia, que dificilmente irá passar, não por você não estudar, simplesmente é saber como fazer a prova.  Existem professores que não levam em conta o fato de você ser de outro país, e outros sim. Eu e outros 7 estrangeiros cursamos “Acitividad Física Adaptada” e somente um passou.

Os estudantes espanhóis não ligam muito pra você não, é preciso conquistá-los, e depois de uns dois, três meses que eles começam a se enturmar e te ajudar. Não é por maldade, parece que é uma desconfiança. Por parte dos outros estrangeiros, se forma uma nova família, que fará muito falta depois e deixar uma saudade imensa.          

Ao se obter tudo, vamos em busca da passagem de avião, recomendo ir em uma agência de intercâmbio para poder obter a passagem de estudante, que é relativamente mais barata. Muitas pessoas vão direto ao país escolhido, mas recomendo comprar uma passagem com conexão, onde será possível fazer um STOP na conexão e conhecer o país por três noites, ou o quanto queira, se for fazer isso, busque um país que seja 'longe" de onde vai ficar, pois futuramente se quiser ir conhecer, as passagens são mais caras.

Viver em Toledo não é caro. Em uma casa de quatro quartos, três banheiros, para cinco pessoas, eu pagava 185 euros de aluguel, quarto próprio e banheiro divido em 2. A casa era muito boa, perto da faculdade, mas "longe" do campus de Educação Física: 25 minutos a pé. Em relação à alimentação acho que uns 120 euros mensais são suficientes. A energia e água, custam em média 60 euros ao mês. Já chegou conta de 10 euros por mês para cinco pessoas, e já chegou conta de 200 euros, ou seja, com uns 400 euros você vive, mas vai de você, se vai viajar, sair. As baladas são gratuitas, mas são sempre as mesmas!

Se você quer viver sem economizar, viajar, sair e aproveitar mais aconselho uns 600, 700 euros por mês, nessa quantia estou incluindo passagem de avião, albergues, compras de roupas, tênis e outras coisas mais. Se você pretende viajar de forma barata aconselho a conhecer esses 3 sites: www.couchsurfing.org (hospedagem), www.ryanair.com e www.easyjet.com (passagens de avião). Acho que é isso, não hesite em contatar-me para qualquer dúvida, de visto e principalmente de viagens, viajei MUITO! Tenho inúmeras dicas que podem te economizar dinheiro, 

Meu email: cassiocallegari@hotmail.com

Se você está com dúvida de ir, não pense, vá!!! Não vai se formar com seus amigos? Não é nada comparado com o que você vai viver lá, com o CV que você irá possuir depois, as viagens, os perrengues, semestre que vem estou de novo nesse processo seletivo, rumo aos USA, México ou Moçambique.


Espero ter ajudado e boa viagem;

Cássio Callegari