Sala dos Professores

O que move essa paixão pela profissão de educador/educadora?

Em nossa visão, uma pequena palavra: vocação.

Decerto houve um professor ou uma professora que fez diferença dentro da sala de aula para você, quando era aluno(a); que o/a inspirou para o ofício de ensinar e que lhe fez pensar: “Quero ser igual a ele(a)”. Alguém que o chamou para esse oficio, pelo desejo que lhe despertou de viver essa vida. Você foi chamado, convocado, vocacionado. 

Agora que você é professor ou professora, o desafio é realizar aquele sonho que o(a) fez optar por essa profissão, na escola em que você está. Da mesma maneira que as Escrituras nos ensinam que devemos dar a razão de nossa fé, em nossa visão cristã, um professor, uma professora, deve ter uma filosofia de vida alinhada com a Visão e Missão da escola onde trabalha (para conhecer a Visão e Missão do Instituto Presbiteriano Mackenzie, mantenedor dos Sistemas de Ensino Mackenzie, clique aqui).

A educação sendo algo tão pessoal na própria essência da palavra, depende de que a motivação do trabalho de um professor ou professora esteja alinhada com a motivação da escola, organizada em sua Proposta Educacional (para conhecer a Proposta Educacional dos Sistemas de Ensino Mackenzie,  clique aqui).

Para trabalhar com nossos materiais, é importante que você conheça nosso modelo pedagógico.

Nosso modelo pedagógico é o cognitivo-interacionista. Entendemos que o aluno precisa interagir com a realidade, mas é importante que professor transmita o conhecimento, considerando a maturidade e o desenvolvimento cognitivo do aluno para entendê-la.

 

Não somos, portanto, nem sócio-interacionistas, nem construtivistas. Mas cognitivo-interacionistas.

O modelo de cognição que temos adotado considera que para aprender precisamos perceber, compreender e refletir sobre os objetos do conhecimento estudados. Assim, quando o professor transmite o conhecimento, ele deve induzir seus alunos por cada uma dessas etapas. O aluno, por sua vez, deduz cada uma delas. Esse movimento está baseado na Teoria da Aprendizagem Significativa.

Para nós é importante que o conteúdo faça sentido para o aluno. Afinal quem nunca perguntou: “Para que estou estudando isso?”. Também é importante, em nossa visão cristã, que, na interação com os objetos do conhecimento, o aluno ou aluna perceba que tudo faz parte de uma mesma realidade. Assim, é impossível não haver troca de conhecimentos entre as diferentes disciplinas.

Nossos Sistemas de Ensino têm o cuidado de acompanhar o mestre e cuidar também para que todas as atividades planejadas pela equipe da escola estejam alinhadas à teoria educacional dos Sistemas, respeitando a liberdade da escola parceira de executar seus próprios projetos.

Para isso, promovemos, anualmente, encontros de nossa equipe pedagógica com as equipes de nossas escolas parceiras.  Dessa forma, proporcionamos uma troca de experiências e a valorização do trabalho de cada professor e professora, e conseguimos verdadeiramente desenvolver um sistema de ensino, ou seja, levantarmos conjuntamente uma mesma proposta educacional. Além desses encontros, oferecemos atendimento pedagógico por e-mail, telefone e videoconferência, em horário comercial.

Também disponibilizamos para o professor nossos livros didáticos, manuais do professor, áudios, fantoches (Educação Infantil), cards (Educação Infantil e séries iniciais do Ensino Fundamental) e o portal educacional (em que você já está, e que tem uma área restrita com recursos exclusivos para o professor).

No portal temos, além de recursos diversos para interação com objetos do conhecimento, disponibilizamos um programa de Avaliação Diagnóstica e Simulados de Enem e Vestibular.

Você ainda pode encontrar dicas para trabalhos pedagógicos e discussões em temas educacionais nas revistas dos Sistemas, nos informativos mensais enviados por e-mail e no Facebook.