Atualidades

Reforma da Previdência é esclarecida para comunidade Mackenzista

Senador Major Olímpio explica sobre tramitação do projeto e justifica necessidade das mudanças

08.10.201913h44 Comunicação - Marketing Mackenzie

Compartilhe nas Redes Sociais

A Reforma da Previdência, que está em tramitação no Congresso Nacional, foi tema de palestra na Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM), promovida pela Faculdade de Direito (FDir), nesta segunda-feira, 07 de outubro, no campus Higienópolis. O senador Major Olímpio, líder do partido governista, foi o responsável pela palestra, que contou também com a participação professora da UPM, Zélia Pierdoná. 

“Reforma previdenciária é um assunto amargo. Sob o aspecto humano, é pesaroso ter de buscar formas de equilibrar as conta públicas. Estamos mexendo em todas as áreas. É um avanço, mas é doloroso, não tem outra alternativa”, afirmou o senador.

De acordo com ele, R$ 800 bilhões serão poupados nos próximos anos pelo texto aprovado na Casa. Porém, serão necessários novos ajustes neste período. Aprovada na Câmara e em primeiro turno no Senado, a Reforma deve ser votada até o final de outubro. Em seguida vai para assinatura presidencial. 

A Reforma da Previdência mudará as normas para os trabalhadores brasileiros se aposentarem. Pelas novas regras, a idade mínima para aposentadoria passará para 65 anos para os homens e 62 anos para as mulheres. Além disso, para ter o valor integral da aposentadoria, os homens deverão ter 35 anos de contribuição e as mulheres, 30. 

“Temos o dever de garantir que as futuras gerações terão uma proteção mínima, e se não fizermos ajustes na Previdência, isso não vai acontecer. Todos nós temos que ceder um pouquinho para que os direitos sejam garantidos”, disse a professora Zélia.

Na UPM, Olímpio disse que é importante manter contato com a Universidade, para se chegar a novas ideias para reduzir os gastos públicos. “A gente busca conhecimentos em todas as áreas, com economistas, com professores. Hoje estou aqui para aprender, tentando buscar soluções”, afirmou. 

Academia

As autoridades presentes na palestra defenderam que a UPM e outras universidades devem fazer parte do debate sobre as mudanças na previdência. O reitor da Universidade, Benedito Guimarães Aguiar Neto, defendeu a maior participação em discussões de políticas públicas. “Enquanto Universidade, que possamos contribuir com esse debate tão importante para nosso país, como principal instância crítica da sociedade”, declarou.

O diretor da FDir, Felipe Chiarello, afirmou que a presença do senador promoveria um debate enriquecedor para a formação dos estudantes. “Quero que eles tenham oportunidades de fazer um juízo de valor sobre a própria formação deles”, disse.

“No momento em que o país passa por essa discussão sobre a Reforma da Previdência, a gente traz a questão legal do que está sendo discutido e os impactos dela para o cidadão’, afirmou o presidente do Instituto Presbiteriano Mackenzie (IPM), José Inácio Ramos, que também acompanhou a discussão.