Atualidades

Parceria entre FAU e universidade holandesa resulta em livro bilíngue

É a primeira vez que o Mackenzie produz um livro totalmente em formato de E-book

04.12.201918h00 Comunicação - Marketing Mackenzie

Compartilhe nas Redes Sociais

O lançamento do livro Projetos urbanos em áreas próximas a cursos d’água em bairros em transformação: um exercício para a região da CEAGESP aconteceu no Centro Histórico e Cultural Mackenzie (CHCM), campus Higienópolis, no dia 03 de dezembro. Os professores da Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM), Eugenia Helena Abascal e Heraldo F. Borges são os organizadores, assim como o professor Roberto Rocco, da Universidade de Delft, na Holanda. A obra, lançada no formato E-book, é um trabalho conjunto da Editora Mackenzie e da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da UPM.

A abordagem do livro cai sobre projetos urbanos que se dedicam a repensar grandes áreas da cidade, como a CEAGESP. Eugenia Abascal disse, em sua saudação, que “falar da cidade é falar da sociedade” e que não há diferença entre cidade, sociedade, cultura e desenho. A autora falou que, ao transformar uma cidade, deve-se levar em consideração o que já existe ali, principalmente aquilo que possui relação com o meio ambiente e a habitação. “Não se pode promover o novo destruindo. Um bom projeto urbano é aquele que vai transformar a cidade, preservando e atendendo as pessoas que vivem naquele espaço”, expressou.

Segundo o professor Borges, o livro foi uma oportunidade criada na oficina comandada por Roberto Rocco, que trouxe a metodologia da Universidade de Delft para o Mackenzie. “Eu e professora Eunice achamos interessante tentar entender como se faz projeto urbano na Holanda. Imaginamos que era algo muito diferente, mas tem muitos pontos de contato”. Ele explica ainda que o país europeu possui 70% de seu território embaixo d’água e que foi necessário planejamento para implantar cidades e habitar os locais.

“O livro tem aspectos bastante importantes: o primeiro, a discussão teórica do que é projeto urbano; o segundo, uma metodologia muito específica do contexto holandês e que aplicamos em uma área de São Paulo, a CEAGESP”, disse Borges.

A diretora da FAU, Angélica Benatti Alvim, também afirma a aplicação metodológica na área da CEAGESP. “O livro aplica essa metodologia da Universidade de Delft. Os professores e alunos vieram para o Mackenzie, se integraram ao grupo de pesquisa da professora Eunice e fizeram o exercício olhando para essa área de São Paulo”. Para ela, a obra sintetiza uma internacionalização, resultado da interação com a universidade holandesa.