Reitor Benedito Guimarães Aguiar Neto à esquerda e chanceler Davi Charles Gomes à direita.
Reitoria

Novo ano. Nova etapa. Sejam bem-vindos, calouros!

Alunos são recebidos por corpo institucional e acadêmico da Universidade Presbiteriana Mackenzie

05.02.201915h13 Comunicação - Marketing Mackenzie

Compartilhe nas Redes Sociais

Alunos são recebidos por corpo institucional e acadêmico da Universidade Presbiteriana Mackenzie

Com o intuito de receber os calouros do primeiro semestre de 2019 da Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM), a Pró-Reitoria de Extensão e Educação Continuada (PREC) preparou a Recepção Solidária 2019 nos campi Higienópolis, Alphaville e Campinas. O evento foi dividido em dois dias, 4 e 5 de fevereiro, com diferentes atividades, envolvendo informações do mundo acadêmico e dicas valiosas aos calouros dentro do Mackenzie.

Nos períodos da manhã, tarde e noite, diversos mackenzistas foram recebidos, em Higienópolis, pelo reitor da UPM, Benedito Guimarães Aguiar Neto no Auditório Ruy Barbosa. “Nós consideramos esse momento muito importante, pois além do aluno poder conhecer a nossa estrutura, ele ainda pode enxergar as oportunidades que durante o processo educacional lhe são oferecidas e também motivá-lo para que desde o início do curso ele esteja engajado e envolvido com as várias faces da universidade”, explica.

Para Marcos Nepomuceno Duarte, diretor do Centro de Comunicação e Letras (CCL), o objetivo da recepção “é fazer com que o novo aluno perceba que a chegada dele é importante, bem como a transformação que se inicia em sua vida com a entrada na Universidade”.

Dentre as atividades da segunda-feira, foram realizadas várias sessões de bate-papo nas quais o reitor e o chanceler Davi Charles Gomes apresentaram alguns membros da equipe mackenzista, como pró-reitores e diretores das unidades acadêmicas, alguns setores internos, como o Mackenzie Language Center (MLC) e os programa de mobilidade acadêmica comandados pela Coordenadoria de Cooperação Internacional e Interinstitucional (COI).

No período da tarde, falaram sobre competições em esportes, diretórios acadêmicos, entidades estudantis, alta empregabilidade de alunos do Mackenzie no mercado de trabalho, funcionamento e identidade da instituição.

Sobre as atividades preparadas, o reitor explica que “os alunos dos diretórios acadêmicos e das atléticas também têm a oportunidade de acompanhar os ingressantes e dar algumas dicas importantes relacionadas às áreas esportiva, convívio estudantil e atividades estudantis fora do currículo”. Para ele, o foco de todas as atividades preparadas na Recepção Solidária são voltadas para desenvolver o protagonismo do aluno desde cedo, pois este é o foco do currículo da UPM como um todo.

“O aluno tem de ser o protagonista no processo de ensino-aprendizagem. Ele não tem que ser um elemento passivo, precisa assumir uma postura ativa quanto à busca de informação e também participação em todos os momentos do seu curso. Essa é a ideia”, finaliza o reitor.

Além disso, Aguiar Neto e o chanceler contaram um breve resumo sobre a história do Mackenzie e sua missão na área da educação, que teve início há quase 150 anos.

Ao final da palestra, o presidente do Instituto Presbiteriano Mackenzie (IPM), José Inácio Ramos, realizou sorteios de brindes diversos e felicitou os calouros pela nova etapa que se inicia. Os ingressantes, na saída do auditório, receberam uma cópia da bíblia como lembrança da Capelania do Mackenzie e foram recepcionados por alguns veteranos que os levaram para fazerem um tour pelo campus.

Para Mariana Renata Dias e Laís Livia da Silva Santos, que cursarão, respectivamente, Publicidade e Propaganda e Administração, o evento foi esclarecedor e as deixou mais seguras. As expectativas das novas alunas são “grandes e boas, pelo nome que a Universidade carrega”, contaram.

Segundo Nepomuceno, o início na graduação marca um rito de passagem. “O que o estudante vai encontrar na vida universitária é muito diferente de tudo que ele vivenciou até hoje na educação, seja no ensino fundamental ou no ensino médio. Essas outras etapas, por melhor que sejam as propostas das escolas por onde estudaram, não são tão calcadas no protagonismo do aluno como é o ensino superior, ou seja, este é o momento do aluno tomar as rédeas da sua própria formação para ter um bom desempenho”, finaliza.