Atualidades

No Setembro Amarelo, Mackenzie destaca programa de ajuda a alunos

Mês prioriza valorização à vida

02.09.201909h00 Comunicação - Marketing Mackenzie

Compartilhe nas Redes Sociais

O mês de setembro traz a importância de se discutir temas por vezes difíceis mas que, em suas diversas dimensões, contribuem para o respeito e valorização do ser humano e da vida; respeito social, aos animais e ao planeta. No rol de reflexões do mês ainda estão as questões: jovem frente aos desafios do mundo atual; esvaziamento interior do ser humano; síndromes ansiosas e depressivas; crítica aos atuais modelos sociais; e outros. Em todos esses assuntos, o suicídio é abordado sob uma ótica profunda dos aspectos que influenciam a vida.

O Mackenzie, atento a estas questões, é um dos incentivadores do Setembro Amarelo e possui diversos canais de atendimento e comunicação para ajudar as pessoas.

A Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM) conta com o PROATO, voltado às necessidades dos alunos e que presta atenção especial ao atendimento de estudantes que possam apresentar distúrbios ligados direta ou indiretamente à possibilidade de suicídio, atuando juntamente ao Departamento Médico do Instituto Presbiteriano Mackenzie (IPM) e à Capelania.

Atenção aos jovens

Fatores como: distúrbios de atenção, que comprometem o aprendizado; problemas advindos da adaptação à cidade de São Paulo, pois muitos alunos são do interior e estão vivendo uma experiência nova e longe da família; transtornos de ansiedade, tão comuns nos dias atuais com relação a adaptação à vida universitária, que pode gerar solidão; crises e transtornos depressivos; e estresse que permeia os jovens, que precisam responder a inúmeras demandas, principalmente de informações; são pontos importantes a serem trabalhados para se evitar o quadro de suicídio.

Tendo isso em vista, há a grande preocupação com o número de casos de suicídio cometidos ao redor do mundo e principalmente com o aumento de índices entre os jovens universitários. De acordo com dados fornecidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS), 800 mil pessoas morrem anualmente por suicídio e os números da incidência e do potencial para as crises só aumentam. Além disso, segundo uma pesquisa sobre a saúde dos universitários nos Estados Unidos, houve um aumento drástico no número de alunos sofrendo com depressão, de 32,6% em 2013 para 40,2% atualmente.

Para Timothy Marchell, diretor do Centro Skorton para Iniciativas de Saúde da Universidade Cornell, quase toda faculdade e universidade têm um centro de orientação psicológica no campus ao qual os estudantes devem ser encaminhados se um professor ou alguém próximo acreditar que estejam em uma espiral descendente em termos acadêmicos ou emocionais.

Evento 

No dia 03 de outubro, o Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS) realizará a palestra Suícido e Trabalho - Setembro Amarelo, ministrada pelo professor Cleverson Pereira de Almeida, que discutirá o impacto desse fenômeno na realidade dos indíviduos e das organizações. A palestra acontece no auditório Dr. Luiz Carlos Salomão, às 18h, localizado na Rua Piauí, 181. 

Você não está sozinho! 

A UPM e o Instituto Presbiteriano Mackenzie, por meio da Capelania e do Serviço Médico, colocam-se à disposição para atendimento nos espaços e ramais do campus Higienópolis: 

Serviço Médico: Prédio 40 – ramais 8426 e 8394;
PROATO: Mezanino do Ed. João Calvino – ramais 7630, 7617 e 7559;
Capelania: Prédio 11 – ramais 8872 e 7077.