Arte com um rapaz de camisa azul caminhando feliz com ícones que remetem a São Paulo
Cultura

Mackenzie, ilustre filho de São Paulo

Uma homenagem da Chancelaria Mackenzie

22.01.202119h00 Comunicação - Marketing Mackenzie

Compartilhe nas Redes Sociais

Ao fim do século XIX, quando o casal Chamberlain iniciou a pequenina escola americana, em 1870, que se tornaria o Mackenzie, a cidade de São Paulo já era uma senhora de mais de 300 anos, mas ainda era uma cidade pequena, cujos capítulos mais gloriosos de sua história estavam ainda por ser escritos.

No primeiro censo demográfico nacional, realizado em 1872, a cidade tinha pouco mais de 31 mil habitantes, perfazendo apenas 3,8% da população da província de São Paulo e ocupando o modesto 64º lugar entre as cidades mais populosas do país.

Em 1890, o recenseamento mostrou que a população paulistana já chegava a mais de 65 mil habitantes, devido ao grande número de imigrantes estrangeiros aqui fixados, e segundo o último censo do século XIX, o crescimento vertiginoso já transformara São Paulo numa cidade de 240 mil habitantes.

Ou seja, nos primeiros 30 anos de existência do Mackenzie, a população da cidade cresceu em uma razão de oito vezes e o impacto deste crescimento demográfico demandava, cada vez mais, serviços básicos, dentre os quais o mais estruturante no longo prazo para uma cidade: a educação.

Como um de seus filhos ilustres, o Mackenzie, cuja fundação é comemorada em 18 de outubro, data reconhecida pelo município como Dia do Mackenzista desde 2005, tem uma página particularmente honrosa no crescimento de uma das maiores metrópoles do mundo, cuja população atualmente inclui pessoas de mais de 196 nacionalidades representadas em sua população, além de migrantes de todo o Brasil.

Este olhar para a história nos inspira pelo exemplo de mulheres e homens destemidos e valorosos que construíram, tanto São Paulo, como o Mackenzie, ao mesmo tempo que o nosso horizonte futuro brilha cheio de esperança nos olhos das crianças e jovens, inclusive aqueles que estudam no Mackenzie em São Paulo.

O nosso desejo, expresso na visão do Mackenzie, continua sendo o de ser reconhecida pela sociedade – especialmente a paulistana – como instituição confessional presbiteriana e filantrópica, que se dedica às ciências divinas e humanas, comprometida com a responsabilidade socioambiental, em busca contínua da excelência acadêmica, do cuidado e da gestão.

Por isso, ainda com a terrível pandemia da COVID-19 assolando o mundo no mesmo ano em que o Mackenzie celebrou o marco extraordinário e admirável de 150 anos de serviços a Deus no Brasil, a Chancelaria do Mackenzie reafirma a missão institucional de educar e cuidar do ser humano, criado à imagem de Deus, para o exercício pleno da cidadania, em ambiente de fé cristã reformada.

Para o Mackenzie, servir a São Paulo com educação de melhor qualidade é a maior homenagem à cidade que o acolheu, principalmente pela convicção de que pela vontade do Senhor do tempo e da história, o Mackenzie foi gerado no útero dessa cidade e cresceu como um filho, de mãos dadas com São Paulo.

Servir a Deus em, e a partir de, São Paulo é contribuir para que, mais do que uma grande metrópole, esta cidade seja uma cidade melhor, mais humanizada pelos valores e princípios em que cremos como fundamento de uma sociedade transformada pelo poder e pelo amor de Deus.

A nossa devoção a Deus passa pela gratidão aos que habitam em São Paulo, cujo carinho com o Mackenzie nos encoraja ainda mais a servi-los com dedicação e compromisso, como quem honra àquela que lhe tem como um filho.

Parabéns, São Paulo, pelos seus 467 anos! Que venham os melhores dias em sua maturidade cosmopolita. O compromisso do Mackenzie continua sendo o de ser um filho que honra o seu berço.

Reverendo Dr. Robinson Grangeiro Monteiro
Chanceler do Mackenzie