Colégio Mackenzie organiza eleição entre alunos

Projeto visa despertar consciência na micropolítica para futura atuação na macro

28.08.201816h04 Comunicação - Marketing Mackenzie

Compartilhe nas Redes Sociais

O Colégio Presbiteriano Mackenzie (CPM) e a Escola Judiciária Eleitoral Paulista (EJEP-SP) realizam ação de cidadania e inclusão de crianças no debate político nesta terça-feira, 28 de agosto, no campus Higienópolis em São Paulo, auditório Ruy Barbosa, e tem transmissão ao vivo. Ali, os alunos eleitores podem interagir com seus candidatos enviando perguntas a um mediador que questiona o estudante candidato. A ideia é ampliar o debate do projeto integrador que está sendo desenvolvido há mais de um mês com os alunos, dando liberdade para que exporem suas ideias de forma democrática.

Os estudantes das sete turmas de 9° ano do CPM montaram partidos políticos e elegeram um representante de cada turma para disputar eleições que abrangem todos os estudantes do Ensino Fundamental II – cerca de 760 alunos de 26 turmas.

As equipes moldaram a estrutura de um partido político, realizaram eleição dos pré-candidatos e elaboraram as propostas nas pautas a serem trabalhadas pelos partidos, visando quatro áreas: melhorias no tempo de intervalo; estrutura da cantina; projeto social para o Mackenzie, a ser desenvolvido por eles para melhoria do colégio em sua pluralidade; e uma última proposta sugerida por cada partido.

Na quarta-feira, 29 de agosto, será realizada a eleição, que terá apuração no próprio dia com urnas eletrônicas reais cedidas pelo Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP). Na quinta-feira, 30 de agosto, será feita a diplomação do candidato e do vice com a presença de algum representante do TRE-SP, também no auditório Ruy Barbosa, a partir das 11h30.

Projeto integrador

A atividade está vinculada a um projeto integrador que envolve as disciplinas de Português, Matemática, História e Artes, e foi desenvolvido pensando no debate eleitoral e no momento vivido pelo país. "É um projeto de interdisciplinaridade, com pesquisa de intenção de votos, gráficos, aceitação de propostas, campanhas e outras ações. A ideia é ser um simulado de eleições completo", conta o professor Ricardo Peres.

Durante as aulas, os estudantes aprenderam sobre campanhas políticas e como atuar com propagandas, jingles e toda a estrutura que envolve um partido. Cada equipe é composta por pessoas responsáveis pela campanha com assessoria de informática, marketing, redator, etc.

“As ações de convencimento durante a campanha envolveram saídas programadas, abordagens presenciais, publicidade com cartazes pelo pátio e programa de rádio do colégio para todos os alunos no horário do intervalo”, comenta Lya De Oliveira Ferreira Junqueira, coordenadora do Ensino Fundamental II do CPM.

De acordo com ela, as propostas de cada um dos partidos passaram por crivo da comissão de professores para avaliar se eram realistas e possíveis. O debate desta terça-feira foi realizado para que eles apresentassem as propostas ao seu eleitorado e respondessem dúvidas e questões mais aprofundadas.

A ideia de todo o projeto é que os alunos possam ser inseridos no debate político desde cedo e aprender a cidadania sem acomodação, tendo responsabilidade na escolha e também na continuidade, realizando a fiscalização e cobranças dos eleitos. “O debate está sendo muito produtivo e vemos que está ajudando os estudantes a melhorar o diálogo e aprenderem a ouvir e falar nos momentos adequados, amadurecendo o pensamento político. Atuamos num espaço de micropolítica para que os alunos possam saber como agir num ambiente macro no futuro”, completa Lya.

Para Márcia de Oliveira Régis, assessora de Direção Pedagógica do Colégio Mackenzie, “o debate é o dia mais importante de todo o processo, pois é quando os eleitores têm a oportunidade de avaliar o que está sendo colocado e analisar se há coerência nas propostas de cada um deles e como ligar tais propostas à realidade”.

Vanessa Diniz, representante do TRE-SP que acompanhou todas as etapas do projeto do CPM, afirma que será muito difícil verificar uma ação tão grande e bem estruturada como essa em outro lugar. “Vivemos uma época de muita mudança, reclamamos de muita coisa, mas precisamos avaliar o quanto estamos dispostos a fazer para que as coisas melhorem”, destaca ela parabenizando a ação do Mackenzie.

Em seu pedido às crianças, Vanessa é clara: “candidatos, ajam com a ética e o respeito que desejam de nossos políticos. Eleitores, avaliem bem seus candidatos, votem com consciência e acompanhem todo o processo, é assim que construímos uma democracia forte e melhoramos o país”.