Atualidades

Angola em Pauta: programa de pesquisa aborda a saúde no país

Integração entre estudantes de Nutrição e Medicina do Mackenzie aconteceu durante a viagem

02.12.201917h00 Comunicação - Marketing Mackenzie

Compartilhe nas Redes Sociais

Os alunos do curso de Nutrição, campus Higienópolis, da Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM), Gabriel Guth Esteves e Eugenia Granha Vasconcellos, acompanhados pela professora Andrea Romero de Almeida, participaram do projeto de pesquisa Nutrição em Angola: inserção do nutricionista e capacitação docente com vistas à mudança da realidade social, no município de Lubango, em Angola.

A viagem, que aconteceu entre os dias 26 de outubro e 2 de novembro, contou com uma grata surpresa, pois Gabriel e Eugenia encontraram um colega mackenzista no exterior, Guilherme Monteiro Ferreira, estudante do quinto ano de Medicina da Faculdade Evangélica Mackenzie do Paraná (FEMPAR), que foi a Angola realizar um estágio acadêmico. O encontro mostra a importância da pesquisa expandir as fronteiras nacionais em diversas áreas para o desenvolvimento estudantil e demonstra a solidez do processo de internacionalização do Mackenzie.

Sobre o projeto nutricional, a professora e coordenadora do curso de Nutrição, Ana Carolina Colucci Paternez, explica que no ano de 2017 a chefe do departamento de intercâmbio e assuntos internacionais do Instituto Superior Politécnico Evangélico de Lubango (ISPEL), Julia Bendia, entrou em contato com a UPM para firmar uma parceria relacionada à mobilidade de alunos e professores para debater a atuação do nutricionista em um país com altos índices de desnutrição infantil.

Dessa forma, em maio do ano passado, a professora Ana Carolina e a professora representante internacional do CCBS (Centro de Ciências Biológicas e da Saúde), Juliana Morimoto, visitaram o ISPEL, detectaram as necessidades do curso de Nutrição da Instituição e elaboraram o programa de pesquisa Nutrição em Angola.

O projeto é fomentado pelo Mackpesquisa e liderado por Ana Carolina, que considera de extrema importância a inserção dos estudantes em uma realidade de saúde e nutrição diferente da do Brasil, principalmente com a alta prevalência da desnutrição infantil. “Os alunos da UPM puderam trocar informações sobre estudos e projetos com alunos de Nutrição do ISPEL. Também puderam conversar sobre diferenças e semelhanças nas culturas dois países”, disse.

Quando do encontro entre os estudantes de Nutrição e o de Medicina, de acordo com Ana Carolina, a interação entre esses alunos também estimula a promoção da área da Saúde em ambiente internacional.