Pesquisa e Inovação

CRAAM realiza colóquio sobre energia em buracos negros

Pesquisadores têm a oportunidade de fomentar colaboração entre áreas diversas e outras instituições

03.12.201917h51 Comunicação - Marketing Mackenzie

Compartilhe nas Redes Sociais

Pesquisadores do Centro de Rádio Astronomia e Astrofísica do Mackenzie (CRAAM), da Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM), tiveram a oportunidade, nesta terça-feira, 03 de dezembro, de trocarem experiências científicas em um colóquio para debate sobre emissões de energia em buracos negros.

A palestra Alta Emissão de Energia em Buracos Negros foi ministrada pelo pesquisador mexicano, Juan Carlos Rodríguez-Ramírez, pós-doutorando na USP que esteve no campus Higienópolis. “Basicamente, é um método para localizar aceleradores naturais de partículas em fontes astrofísicas”, afirmou o pesquisador mexicano sobre o tema desta edição do colóquio do CRAAM.

Em sua apresentação, Juan Carlos falou sobre a construção do Chenekov Telescope Array (CTA), sistema de telescópios que investigará tais aceleradores naturais. O telescópio será construído na Espanha e no Chile até o ano de 2025. O Brasil faz parte do consórcio científico que atua no desenvolvimento do CTA.

Na opinião do mexicano, a construção deste aparelho é importante, pois vai contribuir para “descobrir a origem dos processos mais energéticos do universo porque os telescópios não têm sensitividade suficiente para esclarecer o que está acontecendo nas fontes mais violentas do universo”, disse. 

Para o mexicano, estudar buracos negros pode contribuir para estudos sobre a origem da vida na terra e a construção do CTA pode ajudar, por exemplo, a entender a origem de algumas partículas astrofísicas, como os neutrinos, que são totalmente desprovidos de carga energética e são detectados na Terra. Também contribui para desenvolvimento tecnológico. “O desenvolvimento destes telescópios implica em um trabalho muito grosso de engenharia”.

O pesquisador do CRAAM, José Carlos Tacza, foi o responsável por convidar Ramírez para apresentar a pesquisa no colóquio da UPM. "Em nosso programa temos investigações em muitas áreas e ouvir palestrantes de outras áreas fomenta a colaboração com nossa própria pesquisa", disse o cientista..

Sobre a colaboração entre as universidades, Juan Carlos menciona que a reabertura do Rádio-Observatório Pierre Kaufman, pode contribuir, ainda que de forma indireta, para a sua pesquisa. "No futuro, pode haver alguma relação", concluiu.