Medicina

Faculdade Paraná

Compartilhe nas Redes Sociais

O Curso de Medicina da Faculdade Evangélica Mackenzie do Paraná existe desde 1969. Tem um forte compromisso social com a assistência e a educação em saúde da comunidade, adequando seu projeto político pedagógico às principais necessidades de saúde da população. Com isso, avança ainda mais na implantação das Diretrizes Curriculares Nacionais.

A duração do curso é de 6 anos. Os acadêmicos de Medicina têm diferentes cenários de aprendizado, onde acontecem aulas teóricas e práticas em 24 laboratórios. O laboratório de embriologia abriga uma das maiores coleções sobre desenvolvimento humano e malformações do Brasil. Além destes cenários, o curso se desenvolve nos ambulatórios e no Hospital Universitário Evangélico de Curitiba, considerado o hospital privado com maior disponibilidade de leitos para atendimento do SUS no Paraná.

A Evangélica mantém convênio com a Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba, o que possibilita que seus estudantes sejam inseridos em Unidades Básicas de Saúde, no distrito Sanitário Bairro Novo. Os alunos participam ainda de atividades de extensão universitária junto à comunidade de Curitiba e de outras localidades do país.

O estudante de Medicina recebe formação generalista, holística, humanística, crítica e reflexiva, que possibilita sua atuação pautada em princípios éticos, no processo de saúde-doença em seus diferentes níveis de atenção, na perspectiva da integralidade, com responsabilidade social e compromisso com a cidadania, como promotor da saúde integral do ser humano.

O egresso de medicina da Faculdade Evangélica Mackenzie do Paraná deve dominar as seguintes competências: 

Atenção à saúde: reconhecer a saúde como direito e atuar de forma a garantir a integralidade na atenção, em todos os níveis de complexidade do sistema de saúde. Estar apto a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e reabilitação da saúde, no contexto individual e coletivo. Atuar dentro dos padrões de qualidade e dos princípios éticos.

Tomada de decisões: tomar decisões adequadas sobre o uso (eficácia e custo-efetividade) de medicamentos, de equipamentos e de procedimentos. Para isso deve saber avaliar, sistematizar e decidir a conduta mais apropriada.

Comunicação: ser acessível e empático, mantendo a confidencialidade das informações. A comunicação envolve a fala, habilidades de escrita, leitura crítica, domínio de língua estrangeira e de tecnologia de computação.

Liderança: trabalhar em equipe e quando necessário exercer liderança com compromisso, responsabilidade, empatia e ética.

Administração e gerenciamento: estar apto a fazer o gerenciamento de pessoas e administração dos recursos físicos, materiais e de informação, podendo assumir cargos de gestão e liderança de equipes.

Educação permanente:incorporar o aprendizado constante, mantendo-se atualizado.

Promoção da saúde: promover estilos de vida saudáveis, conciliando as necessidades dos pacientes e da comunidade, atuando como agente de transformação social e cuidando também da sua própria saúde.

Compreensão dos níveis de atenção à saúde: atuar nos diferentes níveis de atendimento, diagnosticando e tratando adequadamente as principais doenças do ser humano em todas as fases do ciclo biológico, tendo como critérios à prevalência e o potencial mórbido destas, bem como a eficácia da ação médica; assegurar que essa prática seja realizada de forma integrada.

Proficiência na atuação: dominar a realização da anamnese e construção da história clínica, bem como a técnica do exame físico. Tendo competência para diagnosticar e tratar os principais problemas de saúde da população em todas as fases do ciclo biológico. Reconhecer as suas limitações e encaminhar adequadamente pacientes portadores de problemas que ultrapassem o alcance de sua formação geral e específica;  

Conhecimento do atendimento primário e emergencial: realizar procedimentos clínicos e cirúrgicos indispensáveis para o atendimento ambulatorial e para o atendimento inicial das urgências e emergências.

Entendendo a educação médica para além da graduação, a Evangélica Mackenzie deu início em 1994 ao Programa de Pós-graduação Stricto Sensu em Princípios da Cirurgia e a Pós-Graduação Latu Sensu, em 2001. Na especialização médica, o Hospital Universitário Evangélico Mackenzie oferece cerca 150 vagas de residência médica anualmente.

Por que fazer Medicina na Faculdade Evangélica Mackenzie?

  • O Curso de Medicina da Evangélica possui 50 anos de tradição.
  • Oferece um ensino de qualidade e adequado as Diretrizes Curriculares Nacionais para a graduação em Medicina.
  • Seu corpo docente é altamente qualificado e tem grande experiência profissional.
  • O processo de ensino-aprendizagem acontece em diferentes cenários.
  • Oferece como campo de aprendizado toda a estrutura do Hospital Universitário Evangélico Mackenzie, maior hospital privado envolvido com atendimento ao SUS no Paraná, referência em diversas áreas da Medicina.
  • Na Evangélica Mackenzie, a saúde coletiva é o eixo estruturante, fazendo com que o estudante tenha contato com a comunidade, suas questões de saúde, com a gestão e os programas do Sistema Único de Saúde, desde o primeiro período do curso. Estas atividades acontecem no Distrito Sanitário Bairro Novo, em unidades básicas de saúde e centros de especialidades médicas.
  • O curso de medicina da Faculdade Evangélica Mackenzie do Paraná obteve conceito máximo na sua avaliação externa do MEC e a avaliação institucional de 2007: alcançou o conceito 4. Os resultados do ENADE foram 5 e 4, em 2004 e 2007 respectivamente. Em 2014 o MEC esteve nas instalações da Faculdade Evangélica Mackenzie e avaliou o curso de Medicina com nota 4.
  • O curso foi selecionado por seu projeto pedagógico para receber recursos do Projeto Pró-Saúde (Programa Nacional de Reorientação da Formação Profissional em Saúde) dos Ministérios da Saúde e Educação. Este projeto viabiliza a formação do estudante com abordagem integral do processo saúde-doença com ênfase na atenção básica.
  • A direção acadêmica da Evangélica Mackenzie estimula o desenvolvimento dos docentes através de cursos, palestras e atividades integrativas.