Discurso político brasileiro: um estudo sobre a contradição

Letras

Rodrigo Vilalba Caniza Caldini

 

 


“Contradição” é uma palavra geralmente associada a situações em que preponderam engano e incoerência. Seja no falar cotidiano, durante as conversas informais, seja em ambientes e circunstâncias mais protocolares, ser chamado de “contraditório” não costuma representar boa coisa: parece revelar desvio, incoerência, indecisão e falta de compromisso da parte assim qualificada. Na política, atividade humana que tem na palavra um de seus principais recursos, a reputação negativa da contradição não encontra exceção. Entretanto, seria possível fazer política e ser político sem ser contraditório ou, ao menos, procurando evitar a contradição?

Neste livro, somos convidados a revisitar o panorama de formação das ideias e palavras que fundam o pensamento político no Ocidente, em geral, e no Brasil, em particular, para, então, refletirmos sobre o papel da contradição na articulação do pensamento e do discurso político brasileiro. Espera-se que os caminhos de investigação aqui sugeridos sirvam para contribuir para o aprofundamento do modo como se interpreta a complexidade do discurso político, ajudando a elevar, assim, a qualidade do debate sobre as possibilidades e os rumos de consolidação de um agir político mais maduro e consciente.

 

Ano: 2019

ISBN: 978-85-8293-848-5

Dimensões: 15,5 x 23 cm

Qtd. páginas: 428

 

 

 

Compartilhe nas Redes Sociais