Imprimir a página Procura no Site Mapa do Site
Selecione a unidade:
Matrícula:
Senha:

Grupos de Pesquisa

Arte e Linguagens Contemporâneas
dgp.cnpq.br/buscaoperacional/detalhegrupo.jsp
Líder: Marcos Rizolli
Arte e Linguagens Contemporâneas propõe estudar a interdisciplinaridade presente nas manifestações artísticas dos séculos XX e XXI. Em ambientes metodológicos que investigam o universo das linguagens artísticas - compreendido a partir de matrizes teóricas amplas, a saber: arte, semiótica, estética, poética - em suas interfaces com educação. Pretende expor a vocação interdisciplinar das artes, com desdobramentos teórico-práticos, em favor de imaginativas formação e atuação (humana, ética, profissional) dos sujeitos contemporâneos - na sociedade. O Grupo pretende envolver fazeres de ENSINO (compreendendo disciplinas obrigatórias e optativas do PPGEAHC), PESQUISA (em diversificadas produções teóricas e técnicas, em níveis docente e discente) e EXTENSÃO (organização/curadoria de exposições e eventos artísticos, em parceria da UPM com outras IES, no Brasil e no Exterior). Arte e Linguagens Contemporâneas compreende pesquisas avançadas em 03 núcleos, a saber: 1) GRUPO DE ESTUDOS VISUAIS - compreende pesquisas compartilhadas entre a UPM, a Associação Brasileira de Criatividade e Inovação - CRIABRASILIS/Brasil e a Universidad de Las Américas - UDLAP - Puebla/México; 2) GRUPO DE ESTUDOS SOBRE CURADORIA - compreende pesquisas sobre o sistema da arte, em associação com Instituições Culturais no Brasil e no Exterior; 3) ATIVIDADES DE METODOLOGIA DA PESQUISA: Atividades coletivas de metodologia da Pesquisa - sendo a interdisciplinaridade apresentada em suas dimensões epistemológica e metodológica. São abordadas referências teórico-conceituais de pesquisa em arte e educação, com o propósito de instrumentar pesquisas individuais, em nível de mestrado e doutorado.

Arte na Pedagogia

http://dgp.cnpq.br/diretorioc/fonte/detalhegrupo.jsp?grupo=0514708U1A5EMV

Líder: Mirian Celeste Martins

O grupo de pesquisa foi formalizado em 18 de junho de 2012 com a participação de professores de Arte nos cursos de Pedagogia de várias universidades brasileiras, de modo presencial e por uma rede social. A partir das Diretrizes Curriculares Nacionais, datada de 2006, a arte passou a ser um campo de conhecimento essencial para a formação do(a) pedagogo(a). A lei está promulgada, mas o seu cumprimento amplia a pergunta central da pesquisa: Das primeiras conquistas ao momento presente - quais as realidades, desejos e devires da presença da arte nos cursos de Pedagogia? A pesquisa inicial foi apresentada em congressos nacionais e internacionais e iniciamos uma segunda etapa da pesquisa tendo em vista as perspectivas contemporâneas no ensino de arte e as questões interdisciplinares.

Criatividade e inovação na arte, na ciência e no cotidiano
Líder: Regina Giora
O grupo de estudo teve início em 2009, objetivando aprofundar o estudo e a pesquisa sobre criatividade na arte, na ciência e no cotidiano e propor um aprofundamento teórico e prático com vistas a estimular projetos na área do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu. O Grupo produziu, de setembro de 2009 a setembro de 2010, material publicado pela Cabral Editores intitulado 'Crisálida: o despertar da criatividade', que conta com artigos sobre a criatividade nas diversas áreas do saber, tais como: meio ambiente, cultura, arte, educação, filosofia e literatura. O Programa de Pós-Graduação em Educação, Arte e História da Cultura oferece as disciplinas 'Pedagogia da sensibilidade' e 'Criatividade na arte, na ciência e no cotidiano', sob a responsabilidade da líder do Grupo, que tratam da temática.

Educação, Tecnologia e Hipermídia (Edutechi)
Líderes: Maria de los Dolores Jimenez Peña e Maria da Graça Nicoletti Mizukami
dgp.cnpq.br/buscaoperacional/detalhelinha.jsp
NO mes de novembro de 2010 o grupo Edutechi organizou o O I Encontro Internacional de Rede de Grupos de Investigação: Educação e Tecnologia com a apoio da CAPES. [I EIRET] nasce da iniciativa em reunir grupos de investigação na área de Educação e Tecnologia de Universidades de reconhecido mérito da América Latina e Europa com o propósito de criar e consolidar uma rede internacional e inter-institucional de estudo e pesquisa. O I EIRET pretende que os participantes divulguem os projetos de pesquisa que estão sendo desenvolvidos, e que se estabeleça o intercâmbio de experiências acerca das boas práticas e investigações no campo da Educação mediada pelas TICs. Farão parte deste encontro professores- pesquisadores, mestrandos e doutorandos integrantes dos Programas e grupos de pesquisa consolidados no âmbito da América Latina e Europa previamente convidados por nós e que aceitaram o desafio. Ao todo serão reunidos onze grupos de pesquisa, sendo três de Universidades da Espanha: Universidade Politécnica de Madrid ; Universidad Aberta de POrtugal; Universidad de Barcelona, uma de Costa Rica: Universidade Estatal a Distancia de Costa Rica , uma da Argentina: Universidad de Salta , e cinco do Brasil:UPM;PUCSP;UFSCAR ; Unifesp; FJF O Objetivo do I EIRET Formar uma rede de grupos de pesquisa interdisciplinar de Universidades Européias e Latino Americanas, para fortalecer o intercâmbio de investigações no campo da Educação, Tecnologia e Hipermídia Os registros do encontro e os artigos dos grupos de investigação estão organizados nos anais eletronicos - ISSN 2179-0922 e nos anais impressos - ISBN - 21 Também foi aberto um espaço de socialização dos integrantes do grupo e atualmente contamos com 38 membros na rede . redegrupoeiret.ning.com


Mediação Cultural: contaminações e provocações estéticas
Líder: Mirian Celeste Martins
dgp.cnpq.br/buscaoperacional/detalhegrupo.jsp
O grupo de pesquisa tem como objetivo investigar, analisar, fundamentar propostas de aproximação entre arte e público, bem como as experiências estéticas envolvidas. Voltado tanto às ações na escola quanto nas instituições culturais e nos espaços públicos e virtuais, envolvendo diferentes faixas etárias, escolaridades e necessidades especiais, as pesquisas têm gerado publicações, dissertações e a participação em seminários e congressos nacionais e internacionais. Coordenado por Mirian Celeste Martins, o grupo é formado por participantes de sua primeira formação em 2003, no Instituto de Artes/UNESP, somado a outros estudantes, professores, mestres e doutores, desde 2008 na Universidade Presbiteriana Mackenzie, junto ao Programa de Pós-graduação em Educação, Arte e História da Cultura.
Modernidade, Cultura(s) e Escola(s) na cidade de São Paulo nos séculos XIX e XX
Líderes: Ingrid Hötte Ambrogi e José Cássio Másculo
dgp.cnpq.br/buscaoperacional/detalhegrupo.jsp
O grupo de historiadores da educação, composto por professores que integram o Centro de Ciências e Humanidades e atuam nos cursos de Pós Graduação e Graduação vinculados as licenciaturas, pretende desenvolver uma reflexão sobre a escola como objeto histórico, numa tentativa de compreender sua produção sociocultural a partir de uma interlocução com a temática da cidade entendida enquanto locus da modernidade, levando-se em conta as perspectivas filosóficas, históricas e culturais. A historiografia da educação, num diálogo com os aportes teóricos/metodológicos advindos da chamada Nova História Cultural (Burke, 1992; Hunt, 1995), abriu nas últimas décadas um vasto campo de pesquisa no qual novos objetos e novas abordagens, ou mesmo novas abordagens de velhos objetos (Le Goff e Nora, 1988) colocaram-se como possibilidades de pesquisa. No ano de 2008 o grupo reuniu-se semanalmente para definir entre os pesquisadores seminários internos e estratégias de busca de acervo. Em 2009 o acervo necessário para o desdobramento da pesquisa foi encontrado e buscamos o acerto para que as visitas técnicas fossem realizadas, no entanto foi dificultado o acesso além da saida de pesquisadores do grupo. Em 2010 obtivemos o aceite de um novo acervo da própria instituição Universidade Presbiteriana Mackenzie, Centro Histório, em que temos nos dedicado a analisar aspectos relativos ao interesse de cada um dos pesquisadores. Cada tem a liberdade de explorar um aspecto do acervo que seja se seu interesse. Destacamos de maneira geral como temas da pesquisa - Os processos de implementação dos métodos "novos" na educação na virada do século XIX para o século XX até 1930, 2- Os manuais utilizados na escola americana na primeira metade do século XX, 3- A construção das imagens de bom aluno a partir dos registros de avaliação e acompanhamento das crianças da escola americana nas décadas de 1930 e 1940. Ampliando a perspectiva do grupo novas interfaces estão sendo discutidas.
Moderno/Contemporâneo: culturas e artes
Líder: Arnaldo Daraya Contier
dgp.cnpq.br/buscaoperacional/detalhegrupo.jsp
O Grupo tem por objetivo central estudar os conceitos do Moderno e o Contemporâneo na área da história cultural e linguagens artísticas. O Grupo concluiu nesta última etapa (ano 2010) com as seguintes pesquisas: a) As escutas de Gilberto Mendes e a música erudita no Brasil; b) Tom Jobim: música e modernidade (os anos de 1950-60); c) Revista Zupi Design e a comunicação visual na contemporaneidade (2006-2010); d) Música e humilhação: uma visão através de ações de indenização por dano moral; e) O Exército Inútil de Robert Altman: cinema e política (1983); f) Aloísio Magalhães: da experimentação gráfica ao design no Brasil (os anos 50 e 60); g) Artigos publicados no livro Identidades Culturais no Brasil (2010); h) participação de membros do Grupo no Seminário Internacional sobre identidades culturais, realizado no IBRIT (Inst. Brasil-Itália), na cidade de Milão em dezembro. Seminários realizados quinzenalmente pelo Grupo fundamentam-se nos conceitos de multicuturalismo, dialogismo, intertextualidade, circularidade e linguagens.

Narrativas Poéticas Expandidas em digital

dgp.cnpq.br/buscaoperacional/detalhepesq.jsp
Líder: Wilton Luiz de Azevedo
Com o desejo comum de estudar as criações poéticas que se tem feito a partir do meio digital, o presente grupo se forma para fruir, discutir, entender, aprender, teorizar e criar junto aos signos expandidos do meio digital. Partindo da percepção de que as matrizes sígnicas (materialidades que evocam sentido), a saber, verbo, som e imagem, não são mais articuladas de maneira isolada no meio digital (e isso implica programação e fruição), entendemos que essas matrizes se expandiram umas nas outras; desde a linguagem binária que organiza as informações para entendimento e processamento dos signos nas máquinas até a fruição no espaço-tempo virtual. Afirmações como essas, vimos elaborando a partir do acompanhamento de obras poéticas digitais em processo de composição. Levando-se em conta que a expansão dos signos não diz respeito apenas às artes, mas à forma como as pessoas se relacionam e constroem conhecimentos na contemporaneidade, a reunião de pesquisadores com diferentes interesses individuais se revela consequência lógica desse diferente modo de se expressar com as escrituras digitais. E nos parece flagrante que essa diferente forma de expressão tem na arte e na poesia digital um campo de possibilidades aberto para reflexão teórica, filosófica, antropológica, etc. Os avanços de nossas reflexões serão divulgados em eventos da área de artes, literaturas e suas possíveis interfaces com a tecnologia digital, dentre os quais o I Simpósio Internacional de Literatura e Informática, que ocorrerá em novembro de 2012, em Florianópolis.



Programa recomendado pela CAPES/MEC (CAA/CTC/220 - 16/12/1999)